terça-feira, 23 de setembro de 2014

Curso Optativo ”Respeitar é preciso! A Escola como Espaço da Educação em Direitos Humanos”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – cidade  - 17/10/2014 – PÁGINA 27

RETIFICAÇÃO DA PUBLICAÇÃO DO DOC DE 23/09/2014, PÁG.45

  Comunicado nº 1511, referente ao Curso Optativo “Respeitar é preciso! A Escola como Espaço da Educação em Direitos Humanos”
Leia-se como se segue e não como constou:

V- Cronograma e Local:
Dias 21 e 22 de outubro de 2014 das 10h às 17h
Local: UNINOVE- Vergueiro- auditório-Rua Vergueiro nº 235/249-Liberdade.


DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – 23/9/2014 – CIDADE - PÁGINA 45
COMUNICADO Nº 1.511, DE 22 DE SETEMBRO DE 2014

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe apresentou a “SME-Coordenação dos CEUs/ Programas Especiais, COMUNICA a realização do Curso Optativo ”Respeitar é preciso! A Escola como Espaço da Educação em Direitos Humanos” Módulo Gestores, em parceria com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania conforme PORTARIA INTERSECRETARIAL Nº 003/2013/SMDHC -SME, nos termos que se seguem:

I - JUSTIFICATIVA:
Considerando a Meta nº 63 do Programa de Governo da atual gestão da Cidade de São Paulo: “Implementar a educação em direitos humanos na Rede Municipal de Ensino” e a parceria entre SME e SMDHC, o presente curso visa promover a formação dos gestores das 20 Unidades Educacionais participantes dos Centros de Educação em Direitos Humanos na temática da Educação em Direitos Humanos (EDH), oferecendo subsídios para inserção desse tema nos processos de gestão participativa, bem como nos Projetos Político-Pedagógicos de suas escolas. EDH e consolidar a adesão dos participantes; Fortalecer a reflexão sobre a vivência dos Direitos Humanos; Promover aprofundamento sobre questões do dia-a-dia nas escolas, de modo que os gestores tenham mais elementos para elaboração e perspectivas de implementação de Projetos Político-Pedagógicos que contemplem a EDH; Apresentar subsídios para definir as ações do projeto de acordo com as características da Rede Municipal de Ensino conforme previsto no convênio entre SMDHC e Instituto Vladimir Herzog; Orientar decisões e modos de organização das escolas para a realização do projeto “Respeitar é preciso!”

II - OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Sensibilizar para a questão da EDH e consolidar a adesão dos participantes; Fortalecer a reflexão sobre a vivência dos Direitos Humanos; Promover aprofundamento sobre questões do dia-a-dia nas escolas, de modo que os gestores tenham mais elementos para elaboração e perspectivas
de implementação de Projetos Político-Pedagógicos que contemplem a EDH; Apresentar subsídios para definir as ações do projeto de acordo com as características da Rede Municipal de Ensino conforme previsto no convênio entre SMDHC e Instituto Vladimir Herzog; Orientar decisões e modos de organização das escolas para a realização do projeto “Respeitar é preciso!”

III - CONTEÚDOS:
·        Democracia e DH – uma relação de reciprocidade –
Concepção e Histórico dos DH;
Os Direitos Humanos e Educação em Direitos Humanos;
As Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos.
·        Função educadora da escola na promoção da democracia como modo de vida
O convívio escolar como principal fator da EDH na escola;
A relação entre o princípio do respeito mútuo e a formação em DH;
O respeito mútuo como condição para a aprendizagem de valores.
·        A gestão escolar como forma de criar condições para a realização das propostas da EDH nas escolas
Gestão participativa e a implementação do Projeto “Respeitar é preciso!”;
Importância da prática do diálogo na promoção da EDH – internamente e com a comunidade;
A relação entre EDH, educação democrática e o Regimento Interno da escola como  instrumento educacional.
·        O projeto “Respeitar é preciso!”
Apresentação e análise;
O perfil dos mobilizadores das ações;
As possibilidades das escolas para a realização do projeto
·        Como integrar a todos;
·        Especificidades de cada segmento;
·        Propostas para inclusão nos Projetos Especiais de Ação (PEA) de 2015, desde o planejamento;
·        Possibilidades de organização dos tempos e espaços necessários ao projeto.

IV - METODOLOGIA: participativa que contará com momentos de exposição dialogada realizada por especialistas, atividades coletivas com a utilização de vídeos e textos, leituras, debates, e produção de planos. O foco das atividades será sempre a articulação entre as reflexões propostas e a realidade vivida pelos participantes em seu trabalho como gestores das escolas.

V - CRONOGRAMA e LOCAL :
Data Horário Local Endereço
17 de outubro Das 18h00 às 22h00s SMDHC - Auditório Rua Líbero Badaró, 119
18 de outubro Das 09h00 às 17h30 SMDHC - Auditório Rua Líbero Badaró, 119

VI - CARGA HORÁRIA: 12 horas/aula presenciais divididas em dois encontros, sendo um de quatro e outro de oito horas.

VII - PÚBLICO ALVO: Relação de cargos base dos participantes do curso: Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola e Coordenador Pedagógico, até o limite de 2 vagas por Unidade Educacional; Gestor, Coordenador de Núcleo e Bibliotecário, até o limite de 5 vagas por unidade CEU; Supervisor Escolar das 20 Unidades Educacionais participantes e representantes das DREs, até o limite de 4 vagas por DRE; e duas vagas para representantes da SME, sendo o limite total 19 vagas para cada Centro de Educação em Direitos Humanos. São eles: DRE Campo Limpo: CEU Casablanca e suas unidades educacionais; EMEFs Jornalista Millor Fernandes e Terezinha Mota de Figueiredo; DRE Freguesia do Ó-Brasilandia: CEU Jardim Paulistano e suas unidades educacionais; EMEF Senador Milton Campos e EMEI Rosa e Carolina Agazzi; DRE Pirituba–Jaraguá CEU Pêra Marmelo e suas unidades educacionais; EMEFs Victor Civita e Renato Antonio Checchia; DRE São Mateus-CEU São Rafael e suas unidades educacionais; EMEFs Julio de Grammont e EMEF Alceu Amoroso Lima.

VIII - VAGAS OFERECIDAS: 78 VAGAS


X - AVALIAÇÃO: Os participantes deverão produzir uma proposta preliminar de um plano que apresente as possibilidades de implementação do projeto em sua unidade educacional, indicando fatores potencialmente facilitadores e possíveis obstáculos, além de estratégias e ações para enfrentar os problemas identificados.

XI - CERTIFICADOS: Farão jus aos certificados para fins funcionais os participantes que obtiverem frequência mínima de 100% e conceito mínimo S (Satisfatório)

XII - COORDENAÇÃO: Grupo de Trabalho Intersecretarial Educação e Direitos Humanos

XIII - ÁREAS PROMOTORAS: Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.


Nenhum comentário:

Postar um comentário