terça-feira, 31 de março de 2015

Curso: Práticas de gestão na implementação do Programa Mais Educação São Paulo.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 42
COMUNICADO Nº12, DE 26 DE MARÇO DE 2015

O Diretor Regional de Educação Guaianases, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Supervisão Técnica COMUNICA a realização do Curso: Práticas de gestão na implementação do Programa Mais Educação São Paulo.

JUSTIFICATIVA: Tendo em vista os desafios decorrentes do Programa Mais Educação São Paulo nos eixos Currículo, Avaliação e Gestão que emergiram da avaliação dos encontros setoriais com os gestores, constatou-se a necessidade de garantir o debate e aprofundar conhecimentos sobre estratégias de gestão, currículo integrador, autoria, docência compartilhada e interdisciplinaridade. Considerou-se também que outro eixo do Programa Mais Educação São Paulo é a formação e desta forma optou-se pela organização de curso específico para gestores da Educação Básica.

OBJETIVOS:
- Compartilhar estratégias de gestão;
- Aprofundar conhecimentos sobre os eixos do Programa Mais Educação São Paulo: Currículo, Avaliação e Gestão;
- Desenvolver estratégias de suporte ao trabalho pedagógico em que a integração curricular, a interdisciplinaridade, a participação e a autoria ocupem lugar estratégico nas práticas escolares.

CONTEÚDOS:
- Estratégias de gestão para organização do trabalho administrativo e pedagógico tendo em vista o Programa Mais Educação São Paulo;
- Gestão e Currículo Integrador;
- Gestão e Autoria;
- Gestão e Docência Compartilhada;
- Gestão e Interdisciplinaridade.

METODOLOGIA: Encontros pautados na dialogicidade, problematização e investigação das práticas de gestão das Unidades, rede de ideias com as experiências dos educadores e estudo de textos acadêmicos para aprofundamento teórico.

PÚBLICO ALVO: Diretores de Escola ou Assistentes de Diretor de Escola e Coordenadores Pedagógicos das seguintes Unidades Educacionais: CEI Professora Maria Augusta de Paula; CEI Jocelyne Guimarães Fernandes de Mello; CEI Cohab Santa Etelvina V A; CEI Professora Mariélcia Florêncio de Morais; EMEI Amácio Mazzaropi; EMEI Carlota Pereira de Queiroz; EMEI Professora Dulce Salles Ferraz; EMEI Margarida Maria Alves; EMEI Oduvaldo Vianna Filho; EMEF Vereadora Anna Lamberga Zéglio; EMEF Professor Antonio D’Ávila; EMEF Professora Célia Regina Andery Braga; EMEF Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira; EMEF Professora Olinda Menezes Serra Vidal

DATA/LOCAL:
07/04 EMEF Presidente Juscelino Kubstichek de Oliveira
26/05 EMEF Professor Antonio D´Ávila
30/06 EMEF Vereadora Anna Lamberga Zéglio
04/08 EMEI Amácio Mazzaropi
01/09 EMEF Professora Olinda Menezes Serra Vidal
27/10 EMEI Margarida Maria Alves
17/11 DRE Guaianases

HORÁRIO: das 9h00 às 13h00

REGENTES: Supervisores Escolares: Cristovam da Silva Alves, Deborah Dantas Behrmann Mineo, Lucimeire Cabral de Santana Freitas.

CARGA HORÁRIA: 30 horas, sendo 7 encontros de 4 horas cada e 2 horas para realização das atividades desencadeadas a partir dos encontros.

INSCRIÇÕES: Serão realizadas nos dias 01 e 02 de abril de 2015, por meio do e-mail smedreguaianasesadm@prefeitura.sp.gov.br , contendo Nome da Unidade de lotação, Nome da Unidade de exercício, nome completo do participante, RF com vínculo, cargo, Unidade de lotação e Unidade de exercício, nº do RG, nº do CPF e QPE

TOTAL DE VAGAS: 35 vagas

AVALIAÇÃO: A avaliação ocorrerá durante os encontros mediante a frequência e a participação nas atividades propostas

CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem conceito (S) Satisfatório e frequência de 85%

ÁREA PROMOTORA: Supervisão Escolar – DRE Guaianases

RESPONSÁVEIS: Angélica Tavares de Souza Reis, Cristovam da Silva Alves, Deborah Dantas Behrmann Mineo, Lucimeire Cabral de Santana Freitas

CONTATO Telefones: 3397-8833; 3397-8834; 3397-8835





OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

Curso “A Construção do currículo integrador na perspectiva da avaliação mediadora”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 42
COMUNICADO Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2015.

O Diretor Regional de Educação da Diretoria Regional de Educação de São Miguel, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe apresentou a Diretora da Divisão de Orientação Técnica DOT-P, COMUNICA a realização do curso “A Construção do currículo integrador na perspectiva da avaliação mediadora”

JUSTIFICATIVA: Considerando: o contido nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil; a Orientação Normativa SME 01/13, de 02/12/13 – “Avaliação na Educação Infantil: aprimorando olhares”; os Indicadores da Qualidade na Educação Infantil – MEC/2009; o processo de construção dos documentos Indicadores da Qualidade da Educação Infantil Paulistana e Currículo integrador da infância paulistana: por uma ideia de educação básica; as demandas formativas apontadas pelo grupo de educadores da região, especialmente diante das normatizações recentes publicadas pela SME/SP sobre os aspectos dos registros da avaliação das aprendizagens das crianças na Educação Infantil. Propomos o curso “A Construção do currículo integrador na perspectiva da avaliação mediadora”, desenvolvendo as linhas programáticas Avaliação para a Aprendizagem e Gestão Pedagógica.

OBJETIVOS: refletir sobre a concepção de avaliação participativa e negociada a partir da autoavaliação institucional;
fortalecer os princípios da gestão democrática promovendo o diálogo entre educadores e familiares; refletir sobre as concepções de criança, infância, currículo, avaliação e suas inter-relações com as práticas pedagógicas cotidianas na Educação Infantil;
refletir sobre estratégias de observação, registros e mediação/ intervenção no processo de acompanhamento da prática educativa;
refletir sobre as ações da Equipe Gestora na articulação do processo de integração entre a Educação Infantil (CEI e EMEI) e o Ensino Fundamental, promovendo a aproximação das Unidades Educacionais por território.

CONTEÚDOS;
- Concepções de educação, infância, criança e avaliação;
- Avaliação institucional;
- Avaliação do processo de Aprendizagem e Desenvolvimento dos bebês e das crianças;
- Princípios do Currículo Integrador;
- Documentação Pedagógica.

METODOLOGIA: Reflexões acerca dos conceitos/princípios relativos a construção do currículo integrador na perspectiva da avaliação mediadora e sua aproximação com as práticas cotidianas dos educadores;
Intercâmbio entre os gestores das diferentes etapas da Educação Básica considerando os diferentes territórios e suas especificidades;
Leituras reflexivas: textos, vídeos, imagens; Embasamento teórico sobre a avaliação na perspectiva mediadora;
Tematização dos registros do processo pedagógico – documentação pedagógica e relatórios descritivos e das práticas didáticas;
Construção de aspectos autorais na realização de registros do processo pedagógico
Socialização dos fazeres das equipes escolares na perspectiva da avaliação mediadora;
Reflexões acerca de concepções e práticas a partir de diversos recursos: vídeos, imagens e registros;
Leituras reflexivas;
Registro do processo formativo.

PÚBLICO ALVO: Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola e Assistente de Diretor de Escola que atuam nos CEIs Diretos e EMEIs da DRE-MP.

NÚMERO DE VAGAS: 25 vagas por turma – totalizando 150 vagas

CARGA HORÁRIA: 16 horas presenciais

CRONOGRAMA DOS ENCONTROS:
Turma A – Polo 1: 02/04;11/06; 13/08 e 24/09.
Horário: das 8h às 12h
Turma B - Polo 2: 02/04;11/06; 13/08 e 24/09.
Horário: das 13h30 às 17h30
Turma C - Polo 3: 30/03; 11/06; 20/08 e 01/10.
Horário: das 8h às 12h
Turma D - Polo 4: 30/03; 11/06; 20/08 e 01/10.
Horário: das 13h30 às 17h30
Turma E - Polo 5: 31/03; 11/06; 03/09 e 12/11.
Horário: das 8h às 12h
Turma F - Polo 6: 31/03; 11/06; 03/09 e 12/11.
Horário: das 13h30 às 17h30
Data: 11/06 - Encontro de integração das turmas/dos Polos
Horário: das 8h30 às 12h30.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Março a Novembro de 2015

LOCAL: 1º Encontro - CEFOR Rua Dona Ana Flora Pinheiro, 77 – São Miguel – os demais encontros serão em Unidades de Educação Infantil da Diretoria Regional de Educação São Miguel, a ser determinado no 1º encontro pelos participantes do curso.

INSCRIÇÕES: As inscrições serão realizadas pelo link disponibilizado pela DRE às Unidades Educacionais contendo a ficha de inscrição que deverá ser devidamente preenchida até 30/03/2015 ou até o preenchimento das vagas.

AVALIAÇÃO: Por meio da análise da participação expressa pelos conceitos (“NS”) para não satisfatório e (“S”) para satisfatório, considerando a aferição da frequência de 100%.

CERTIFICAÇÃO: Participação considerada satisfatória expressa pelo conceito (“S”) e frequência de 100%.

REGENTES:
Cristiane Damasceno Nunes de Carvalho – RF 723.676.0 v2
Marcia Aparecida Colber de Lima – RF 638.245.2 v1
Simone Costa Santos Gilsogamo de Oliveira – RF 723.404.0 v1
ÁREA PROMOTORA: DRE São Miguel/ DOT- P
RESPONSÁVEIS: Diretor Regional de Educação DRE São
Miguel: Manoel Romão de Souza, RF: 568.449-8/1; Diretora
da Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica: Vera Maria de
Souza, RF: 576.310.0/2




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - curso de formação: “A Politica do Brincar, Experiências do Protagonismo e os Saberes da Experiência no Currículo Integrador- Módulo 1 - 2015”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 41
COMUNICADO Nº 15, DE 04 DE MARÇO DE 2015.

O Diretor da Diretoria Regional de Educação Penha, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria da Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica, COMUNICA: a realização de curso de formação: “A Politica do Brincar, Experiências do Protagonismo e os Saberes da Experiência no Currículo Integrador- Módulo 1 - 2015”.

JUSTIFICATIVA: Considerando as Diretrizes Curriculares Gerais Nacionais para a Educação Infantil, a Orientação Normativa nº 01 de 2 de dezembro de 2013, os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil e a construção de “Um currículo integrador para a infância paulistana: Por uma ideia de educação infantil na cidade de São Paulo”, tendo como eixo a interação e a brincadeira e o rompimento da cisão entre: o CEI e a EMEI e destas com o Ensino Fundamental; o corpo e a mente; o brincar e o aprender; a razão e a fantasia; a experiência e a atividade; e, as concepções e as práticas, propomos a discussão desses documentos para subsidiar os educadores envolvidos na construção do Currículo Integrador .

OBJETIVOS GERAIS:
- Intensificar as ações de formação dos professores da Educação Infantil para que possam, a partir dos princípios éticos, políticos e estéticos, construir um currículo integrador;
- Instrumentalizar os professores da Educação Infantil para a construção de uma prática curricular integradora, buscando articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico;
- Fomentar, por meio de atividades teórico-práticas, a discussão considerando os eixos: Brincar e as Interações, a organização do espaço físico e tempo como elementos fundamentais da prática curricular integradora;
- Estimular a reflexão sobre propostas que promovam a autonomia e multiplicidade de experiências.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Refletir sobre as concepções: criança, infância e currículo;
- Discutir “o brincar e as interações”;
- Discutir formas de organização dos tempos e espaços nas Unidades de Educação Infantil.

CONTEÚDOS: A Política do Brincar; Tempos e espaços na Educação Infantil;- Experiências do protagonismo; Os saberes da experiência; O Currículo Integrador.

METODOLOGIA: O trabalho se dará a partir de uma metodologia dialógica e problematizadora com produções dos agentes envolvidos no processo de formação.

PÚBLICO ALVO: Professor de Educação Infantil e Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, em regência e/ou módulo na Educação Infantil, da DRE Penha.

LOCAL: Auditório da EMEI Pres. Dutra, Rua Santo Elias, 146 - Tatuapé.

CRONOGRAMA E HORÁRIO:
Turma 1: 13/04, 18/05, 15/06, das 7h às 11h.
Turma 2: 27/04, 21/05, 23/06, das 7h às 11h.
Turma 3: 13/04, 25/05, 22/06, das 11h às 15h.
Turma 4: 27/04, 21/05, 25/06, das 11h às 15h.
Turma 5: 14/04, 26/05, 16/06, das 13h às 17h.
Turma 6: 06/04, 25/05, 22/06, das 15h às 19h.
Turma 7: 28/04, 28/05, 25/06, das 15h às 19h.

REGÊNCIA: Turmas 2 e 3: Márcia Regina Jorge – RF 671.601/1, Turmas 6 e 7: Miriam Mançano – RF 675.723.5/1e Turma 1, 4 e 5: Sandra Aparecida Melro Salim – RF 621.917.9/2.

CARGA HORÁRIA: Total de 12 (doze) horas, divididas em 3 (três) encontros presenciais de 4 (quatro) horas.

VAGAS: 40 Vagas por turma.

INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser realizadas através de ficha padrão enviada às unidades de Educação Infantil pela Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica e devolvidas para o e-mail: mmancano@prfeitura.sp.gov.br.  Deverá participar um professor por turno que não participou deste curso em 2014, módulo 1.

CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência de 100% (cem por cento).

ÁREA PROMOTORA: Diretoria Regional de Educação Penha – Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - Curso de formação: “O Coordenador Pedagógico como articulador do Currículo Integrador pelas Experiências e nas Práticas Linguageiras”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 41
DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO – PENHA
PUBLICADA POR OMISSÃO DO DOC DE 04/03/2015.
COMUNICADO Nº 17.

O Diretor da Diretoria Regional de Educação Penha, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria da Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica, COMUNICA: a realização de curso de formação: “O Coordenador Pedagógico como articulador do Currículo Integrador pelas Experiências e nas Práticas Linguageiras”.

JUSTIFICATIVA: Considerando as Diretrizes Curriculares Gerais Nacionais para a Educação Infantil, a Orientação Normativa nº 01 de 2 de dezembro de 2013, os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil e a construção de “Um currículo integrador para a infância paulistana: Por uma ideia de educação infantil na cidade de São Paulo”, tendo como eixo a interação e a brincadeira e o rompimento da cisão entre: o CEI e a EMEI e destas com o Ensino Fundamental; o corpo e a mente; o brincar e o aprender; a razão e a fantasia; a experiência e a atividade; e, as concepções e as práticas, propomos a discussão desses documentos pelos coordenadores na construção do Currículo Integrador .

OBJETIVOS GERAIS:
- Intensificar as ações de formação dos Coordenadores Pedagógicos da Educação Infantil para que possam, a partir dos princípios éticos, políticos e estéticos, construir um currículo integrador;
- Instrumentalizar os Coordenadores Pedagógicos da Educação
Infantil para a construção de uma prática curricular integradora, buscando articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico;
- Fomentar, por meio de atividades teórico-práticas, a discussão considerando os eixos: Brincar e as Interações, a organização do espaço físico e tempo como elementos fundamentais da prática curricular integradora;
- Estimular a reflexão sobre propostas que promovam a autonomia e multiplicidade de experiências.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Aprofundar a reflexão sobre as concepções: criança, infância e currículo;
- Aprofundar a discussão: “o brincar e as interações”;
- Ampliar as experiências nas práticas linguageiras;
- Aprofundar a discussão sobre as formas de organização dos tempos e espaços nas Unidades de Educação Infantil;
- Articular a construção do currículo integrador;
- Discutir os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana.

CONTEÚDOS: Tempos e Espaços na Educação Infantil da criança e da instituição; Experiências nas práticas linguageiras;
O Currículo Integrador como espaço de reflexão, de investigação e de aprendizagem; A prática avaliativa na Educação Infantil.

METODOLOGIA:O trabalho se dará a partir de uma metodologia dialógica e problematizadora com produções dos agentes envolvidos no processo de formação.

PÚBLICO ALVO: Coordenador Pedagógico em exercício em CEI ou EMEI da DRE Penha.

LOCAL: Auditório da EMEI Pres. Dutra, Rua Santo Elias, 146 - Tatuapé; com exceção do dia 20/03/2015, em que o encontro acontecerá na EMEF Jackson Abdala, Rua Itapura, 210, Tatuapé.

CRONOGRAMA E HORÁRIO:
GRUPO A : 20/03, 10/04, 15/05, 19/06 das 9h às 16h.
GRUPO B : 27/03, 24/04, 29/05,26/06 das 9h às 16h.
REGÊNCIA: GRUPO A: Márcia Regina Jorge – RF 671.601/1,
GRUPO B: Miriam Mançano – RF 675.723.5/1.

CARGA HORÁRIA: Total de 28 (vinte e oito) horas, divididas em 4 (quatro) encontros presenciais de 7 (sete) horas.

VAGAS:
GRUPO A: 40 vagas
GRUPO B: 40 vagas

INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser realizadas através de ficha padrão enviadas às unidades de Educação Infantil pela Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica e devolvida para o e-mail: mmancano@prfeitura.sp.gov.br.

CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência de 75% (setenta e cinco por cento).

ÁREA PROMOTORA: Diretoria Regional de Educação Penha – Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - Curso de formação: “A Politica do Brincar, Experiências do Protagonismo e os Saberes da Experiência no Currículo Integrador – Módulo 2 - 2015”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 41
DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO – PENHA
PUBLICADA POR OMISSÃO DO DOC DE 04/03/2015.
COMUNICADO Nº 16.

O Diretor da Diretoria Regional de Educação Penha, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria da Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica, COMUNICA: a realização de curso de formação: “A Politica do Brincar, Experiências do Protagonismo e os Saberes da Experiência no Currículo Integrador – Módulo 2 - 2015”.

JUSTIFICATIVA Considerando as Diretrizes Curriculares Gerais Nacionais para a Educação Infantil, a Orientação Normativa nº 01 de 2 de dezembro de 2013, os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil e a construção de “Um currículo integrador para a infância paulistana: Por uma ideia de educação infantil na cidade de São Paulo”, tendo como eixo a interação e a brincadeira e o rompimento da cisão entre: o CEI e a EMEI e destas com o Ensino Fundamental; o corpo e a mente; o brincar e o aprender; a razão e a fantasia; a experiência e a atividade; e, as concepções e as práticas, propomos a discussão desses documentos para subsidiar os educadores envolvidos na construção do Currículo Integrador .

OBJETIVOS GERAIS:
- Intensificar as ações de formação dos professores da Educação Infantil para que possam, a partir dos princípios éticos, políticos e estéticos, construir um currículo integrador;
- Instrumentalizar os professores da Educação Infantil para a construção de uma prática curricular integradora, buscando articular as experiências e os saberes das crianças com os conhecimentos
que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico;
- Fomentar, por meio de atividades teórico-práticas, a discussão considerando os eixos: Brincar e as Interações, a organização do espaço físico e tempo como elementos fundamentais da prática curricular integradora;
- Estimular a reflexão sobre propostas que promovam a autonomia e multiplicidade de experiências.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Aprofundar a reflexão sobre as concepções: criança, infância e currículo;
- Aprofundar a discussão: “ o brincar e as interações”;
- Aprofundar a discussão sobre as formas de organização dos tempos e espaços nas Unidades de Educação Infantil;
- Discutir os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana.

CONTEÚDOS: Tempos e Espaços na Educação Infantil da criança e da instituição;
O Currículo Integrador; Experiências nas práticas linguageira;
A prática avaliativa na Educação Infantil.

METODOLOGIA: O trabalho se dará a partir de uma metodologia dialógica e problematizadora com produções dos agentes envolvidos no processo de formação.

PÚBLICO ALVO: Professor de Educação Infantil e Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, em regência e/ ou módulo na Educação Infantil, da DRE Penha que tiveram frequência 100% no módulo 1 - 2014.

LOCAL: Auditório da EMEI Pres. Dutra, Rua Santo Elias, 146 - Tatuapé.

CRONOGRAMA E HORÁRIO:
Turma 1: 24/03, 23/04, 19/05, 09/06 das 7h às 11h.
Turma 2: 26/03, 30/04, 28/05,11/06 das 7h às 11h.
Turma 3: 31/03, 28/04, 18/05,15/06 das 11h às 15h.
Turma 4: 24/03, 23/04, 19/05, 09/06 das 13h às 17h.
Turma 5: 31/03, 13/04, 21/05, 11/06 das 15h às 19h.

REGÊNCIA: Turmas 1 e 3: Márcia Regina Jorge – RF 671.601/1, Turmas 4 e 5: Miriam Mançano – RF 675.723.5/1 e Turma 2: Sandra Aparecida Melro Salim – RF 621.917.9/2

CARGA HORÁRIA: Total de 16 (dezesseis) horas, divididas em 4 (quatro) encontros presenciais de 4 (quatro) horas.

VAGAS: 40 vagas por turma.

INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser realizadas através de ficha padrão enviada às unidades de Educação Infantil pela Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica e devolvidas para o e-mail: mmancano@prfeitura.sp.gov.br .  Deverá participar um professor por turno.

CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência de 75% (setenta e cinco por cento).

ÁREA PROMOTORA Diretoria Regional de Educação Penha – Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - curso optativo “RACISMO INSTITUCIONAL: PERSPECTIVA ECONÔMICA DAS RELAÇÕES RACIAIS

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 37
COMUNICADO Nº 487, DE 30 DE MARÇO DE 2015

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Orientação Técnica/ Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com a DOT-P da Diretoria Regional de Educação de São Miguel, COMUNICA: a realização do curso optativo “RACISMO INSTITUCIONAL: PERSPECTIVA ECONÔMICA DAS RELAÇÕES RACIAIS ”.

I. JUSTIFICATIVA: Um dos objetivos da Lei 10.639/03, posteriormente alterada pela Lei 11.645/08, é ratificar a História do Brasil, incluindo e corrigindo distorções realizadas ao longo do tempo por meio do sistema de educação formal público. O caminho para a transformação é possível por meio do debate franco dos conceitos e do aprendizado dos significados a respeito do racismo institucional. A problematização das relações raciais, nesse sentido, torna-se primordial para a formação de profissionais da educação cientes de um novo momento para a História do Brasil, principalmente por serem estes os profissionais que acreditam que a educação pode contribuir para o extermínio das desigualdades raciais e contribuir para uma sociedade mais justa. Assim, demonstrar os prejuízos econômicos realizados pelo racismo institucionalizado é uma maneira de colaborar para o aprendizado em prol das relações étnico-raciais.

II. OBJETIVOS: Contribuir para a implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08, promovendo uma introdução aos conceitos centrais do racismo institucional, relacionando a questão do desenvolvimento econômico e as relações raciais. Demonstrar como a educação formal institucionalizou o racismo, e como as ações das políticas públicas educacionais promoveram consequências econômicas drásticas ao povo negro e indígena.

III - METODOLOGIA: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais, sobretudo filmes e imagens, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.

IV. PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Assistente Técnico de Educação I, Coordenador Pedagógico, Auxiliar Técnico de Educação, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Gestor de CEU, Coordenador de Ação Educacional, Coordenador de Ação Cultural, Coordenador de Ação de Esportes e Lazer, Coordenador de Projetos, Coordenador de Biblioteca.

V - VAGAS: 50 (cinquenta) vagas por turma.

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Terça-feira
Datas: 07/04; 14/04; 28/04; 05/05; 12/05; 19/05
Horário: 19h00 às 22h00
Local: Auditório da DRE São Miguel – Avenida Nordestina, 747 – Vila Americana – São Paulo – SP.

VII - INSCRIÇÕES: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho; Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 31/03/2015, disponível no link: http://bit.ly/drempracismoinstitucional

VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 20 (vinte) horas, divididas 06 (seis) encontros semanais com duração de 03 (três) horas cada e 02 horas não presenciais destinadas à elaboração da proposta de intervenção na unidade escolar com a temática étnico-racial.

IX – REGÊNCIA: Profº Ms. Eduardo Januário

X - CONTEÚDOS:
1º Encontro: Apresentação do curso; Revisão da História do Brasil, com enfoque nos acontecimentos durante a República, como: reformulação na educação pública; teorias racistas e teorias econômicas;
2º Encontro: Demonstrar as consequências econômicas do pós-escravidão, com base em algumas questões que serão problematizadas e refletidas junto aos profissionais, são elas: Para onde foram os negros no pós-abolição? O que eles faziam para sobreviver? Onde foram trabalhar? Todos os negros eram ex-escravos? O que se pensavam a respeito deles? Quem tinha acesso à educação?
3º Encontro: Com base nas indagações a respeito das consequências econômicas do pós-abolição apresentado na aula anterior, pretende-se nesta aula indicar e refletir conteúdos e leituras que demonstram a situação do povo negro e os privilégios derivados aos imigrantes brancos. O objetivo será trabalhar os conceitos, revisitando a história demonstrando as lacunas existentes deixadas pela educação formal instituída na época.
4º Encontro: Apresentar as relações entre desenvolvimento econômico e as relações sociais, pensadas para o progresso da nação a partir de 1940, extremamente importante para a formulação de propostas de política pública que irão influenciar o futuro da população negra, com consequências até os dias atuais
5º Encontro: Demonstrar, a partir da década de 1980, como a educação formal será o divisor da ascensão social e mobilidade social. E como o racismo institucionalizado, portanto, como base na meritocracia, historicamente exterminou a possibilidade da população negra de estudar, e por sua vez, ter prosperidade econômica.
6º Encontro: Revisão, reflexão e apresentação dos profissionais de um plano de ação pedagógica com base no curso aplicado

XI - CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 83,34% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XII - OBSERVAÇÃO: Não haverá dispensa de ponto.

XIII - ÁREA PROMOTORA: Secretaria Municipal de Educação – Diretoria de Orientação Técnica – Núcleo de Educação Étnico-racial e DOT-P das Diretorias Regionais de Educação.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - curso optativo “POVOS INDÍGENAS, EDUCAÇÃO ESCOLAR E A NECESSÁRIA DESCONSTRUÇÃO DE ESTEREÓTIPOS”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 37
COMUNICADO Nº 486, DE 30 DE MARÇO DE 2015

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Orientação Técnica/ Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com a DOT-P da Diretoria Regional de Educação de São Miguel, COMUNICA a realização do curso optativo “POVOS INDÍGENAS, EDUCAÇÃO ESCOLAR E A NECESSÁRIA DESCONSTRUÇÃO DE ESTEREÓTIPOS”.

I. JUSTIFICATIVA: O Brasil se configura como um país de grande diversidade étnico cultural. De acordo com o último censo do IBGE, ano 2010, mais de 890 mil pessoas se autodeclararam indígenas, pertencentes a 305 diferentes etnias, falantes de 274 diferentes idiomas. Desse conjunto de indivíduos, 12.977 residem na capital paulistana, o que caracteriza esta como o 4º maior município com população indígena do país (IBGE, 2010). A Lei nº 11.645/2008 foi criada com a finalidade, dentre outras, de auxiliar na difusão de informações como essas junto ao público escolar. O curso ora ofertado, como ação prevista na referida lei, visa apresentar dados sobre os povos indígenas brasileiros; uma reflexão crítica sobre a abordagem destinada aos mesmos ao longo da história; e promover uma análise sobre quem são os povos indígenas no Brasil do século XXI com a finalidade de desconstruir o estereótipo e imaginário senso comum sobre o que é ser ‘índio’.

II. OBJETIVOS: Capacitar educadores e demais profissionais da rede municipal de ensino com conteúdo histórico etnográfico sobre os povos indígenas brasileiros, no intuito de colaborar com a implementação da Lei nº 11.645/2008 e com a promoção da qualidade de ensino na rede pública de educação do município de São Paulo.

III - METODOLOGIA: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais, sobretudo filmes, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.
Durante o curso serão realizadas duas atividades em grupo a fim de proporcionar o diálogo, sistematização e reflexão conjunta sobre as informações apresentadas durante os encontros presenciais.

IV. PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Assistente Técnico de Educação I, Coordenador Pedagógico, Auxiliar Técnico de Educação, Agente Escolar, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Gestor de CEU, Coordenador de Ação Educacional, Coordenador de Ação Cultural, Coordenador de Ação de Esportes e Lazer, Coordenador de Projetos, Coordenador de Biblioteca.

V - VAGAS: 50 (cinquenta) vagas por turma.

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Quarta-feira
Datas: 08/04; 15/04; 22/04; 29/04; 06/05; 13/05; 20/05; 27/05
Horário: das 19h00 às 22h00
Local: Auditório da SER São Miguel – Avenida Nordestina, 747 Vila Americana, São Paulo – SP.

VII - INSCRIÇÕES: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho;Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 31/03/2015, disponível no link: http://bit.ly/dremppovosindigenas

VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 24 (vinte e quatro) horas, divididas 08 (oito) encontros semanais com duração de 03 (três) horas cada.

IX – REGÊNCIA: Profº Ms. Vanessa Alvarenga Caldeira

X - CONTEÚDOS:
Aula 01: Apresentação e Levantamento de Expectativas e Experiências; Sobre o imaginário popular acerca dos povos indígenas e um sobrevoo pela história pré-cabralina
Aula 02: Os Povos Indígenas na História do Brasil Colonial e Imperial: entre o bom e mau selvagem, entre o genocídio e a escravidão;
Aula 03: Povos Indígenas na História do Brasil Republicano: sob a égide de políticas assimilacionistas, o protagonismo indígena e a conquista de direitos;
Aula 04: Povos Indígenas no Brasil Contemporâneo: quem e como vivem os povos indígenas; Etnografias em diálogo;
Aula 05: Cara de Índio? Identidades negadas, diversidade invisibilizada;
Aula 06: Os Povos Indígenas e a Educação Escolar: é possível discurso e práticas pedagógicas contribuírem para superação do racismo no Brasil?;
Aula 07: Discussão, Reflexão e Produção: reflexões sobre possíveis ações pedagógicas sobre a temática indígena;
Aula 08: Discussão sobre as propostas elaboradas e avaliação do curso;

XI - CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 87,5% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XII - OBSERVAÇÃO: Não haverá dispensa de ponto.

XIII - ÁREA PROMOTORA: Secretaria Municipal de Educação – Diretoria de Orientação Técnica – Núcleo de Educação Étnico-racial e DOT-P das Diretorias Regionais de Educação.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - Curso optativo ‘Povos Indígenas no Brasil: histórias e culturas”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 15/04/2015 – PÁGINA 36
RETIFICAÇÃO DA PUBLICAÇÃO DO DOC DE 31 DE MARÇO DE 2015, PÁGINA 37, COMUNICADO Nº 485, DE 30 DE MARÇO DE 2015.
LEIA-SE COMO SEGUE E NÃO COMO CONSTOU:

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Sábado
Datas: 11/04; 18/04; 09/05; 16/05
Horário: 11/04 – das 9h00 às 12h00
18/04 09/05 e 16/05 – das 08h00 às 13h00

VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 18 horas presenciais, divididas 04 (quatro) encontros presenciais, sendo em 01 (um) encontro com duração de 03 (três) horas e 3 (três) encontros com duração de 05 (cinco) horas cada, e 02 horas para elaboração da proposta de trabalho,

totalizando 20 horas.



DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 37
COMUNICADO Nº 485, DE 30 DE MARÇO DE 2015

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Orientação Técnica/ Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com a DOT-P da Diretoria Regional de Educação de São Mateus, COMUNICA a realização do curso optativo ‘Povos Indígenas no Brasil: histórias e culturas”.

I .JUSTIFICATIVA: A Lei 11.645/08 ao tornar obrigatório o ensino da História e Cultura dos indígenas, provoca mudanças no currículo da rede básica na educação brasileira. A promulgação
da lei abre demanda para uma urgente política de formação continuada para qualificar os professores a trabalharem com tal temática. O curso promoverá a difusão de conhecimentos sobre os povos indígenas por meio da capacitação de professores da rede pública –, além de interessados em geral, possibilitando o aprendizado de aspectos das histórias e das culturas indígenas, e sua relação com debates brasileiros contemporâneos.

II. OBJETIVOS: Contribuir para a implementação da Lei 11.645/2008, disponibilizando e desenvolvendo, juntamente com os participantes do curso, recursos que contemplam o ensino das histórias e culturas indígenas a fim de refletir criticamente sobre as representações acerca dos índios presentes em nossa sociedade e, assim, desfazer modelos e generalizações, possibilitando a construção de um conhecimento mais próximo da realidade indígena e dos estudos atuais sobre ela, valorizandoo diálogo entre as diferenças.

III - METODOLOGIA: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais,
sobretudo filmes, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.

IV. PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Assistente Técnico de Educação I, Coordenador Pedagógico, Auxiliar Técnico de Educação, Agente Escolar, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Gestor de CEU, Coordenador de Ação Educacional, Coordenador de Ação Cultural, Coordenador de Ação de Esportes e Lazer, Coordenador de Projetos, Coordenador de Biblioteca.

V - VAGAS: 50 (cinquenta) vagas por turma.

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Sábado
Datas: 11/04; 18/04; 25/04; 09/05; 16/05
Horário: 11/04 e 18/04 – das 9:00 às 12:00
25/04; 09/05 e 16/05 – das 9:00 às 13:00
Local: CEU Alto Alegre – Rua Bento Guelfi, 1802 –Jardim Laranjeira – Iguatemi, São Paulo, SP.

VII - INSCRIÇÕES: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho; Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 31/03/2015, disponível no link:  bit.ly/cursodresm006

VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 18 horas presenciais, divididas em 02 (dois) encontros com duração de 03 (três) horas e 3(três) encontros com duração de 04 (quatro) horas, totalizando 05 (cinco) encontros presenciais, e 02 horas para elaboração da proposta de trabalho, totalizando 20 horas.

IX – REGÊNCIA: Profº Ms. Aline Alcântara Valentine

X - CONTEÚDOS:
Aula 01: Apresentação; O imaginário social sobre os indígenas: senso comum e escola; A escola e a desconstrução dos estereótipos.
Aula 02: Os indígenas no Brasil pré-cabralino; Conflitos e resistências à dominação europeia.
Aula 03: A questão indígena no Brasil Imperial e Republicano: os projetos de assimilação e aculturação.
Aula 04: Combatendo as invisibilidades: os indígenas na cidade e nas escolas de São Paulo.
Aula 05: Lei 11.645: possibilidades e desafios para a implementação das histórias e culturas indígenas nas escolas;
Apresentação da proposta de intervenção pedagógica pelos cursistas.

XI - CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 85% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XII - OBSERVAÇÃO: Não haverá dispensa de ponto.

XIII - ÁREA PROMOTORA: Secretaria Municipal de Educação – Diretoria de Orientação Técnica – Núcleo de Educação Étnico-racial e DOT-P das Diretorias Regionais de Educação.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

DRE - Curso optativo “Escravidão, Transição ao Capitalismo e o Projeto de Branqueamento do Brasil”.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 36
COMUNICADO Nº 474, DE 30 DE MARÇO DE 2015

O Secretário Municipal de Educação, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Orientação Técnica/ Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com a DOT-P da Diretoria Regional de Educação de São Mateus, COMUNICA: a realização do curso optativo “Escravidão, Transição ao Capitalismo e o Projeto de Branqueamento do Brasil”.

I. JUSTIFICATIVA: Formar educadores da rede pública municipal de maneira que possam contemplar nos conteúdos das disciplinas que ministram os aspectos históricos do continente africano e dos negros no Brasil, sua contribuição na economia, na organização social, na produção da cultura e no desenvolvimento político é trabalhar para que a Escola Pública cumpra o seu papel de formar novas gerações transmitindo-lhes parte do legado que a humanidade produziu até então. Preservar esse legado e disponibilizando-o à juventude brasileira, significa subsidiá-la para intervir no presente e no futuro, consciente do seu papel social, com um bom nível de autoestima, livre de
preconceitos, generosa e produtiva, rumo à uma sociedade mais justa e igualitária.

II. OBJETIVOS: Contribuir para a implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08, promovendo introdução aos conceitos centrais para a reflexão sobre as relações étnico-raciais na sociedade brasileira e, por conseguinte, no ambiente escolar e, em segunda instância, mas em grau não menos importante, subsidiar teoricamente práticas educacionais antirracistas.

III - METODOLOGIA: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais, sobretudo filmes e canções, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.

IV. PÚBLICO ALVO: Supervisor escolar, Diretor de escola, Assistente de Diretor de Escola, Assistente Técnico de Educação I, Coordenador pedagógico, Auxiliar Técnico de Educação, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Gestor de CEU, Coordenador de Ação Educacional, Coordenador de Ação Cultural, Coordenador de Ação de Esportes e Lazer, Coordenador de Projetos, Coordenador de Biblioteca.

V - VAGAS: 50 (cinquenta) vagas por turma.

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Terça-feira
Horário: 19h00 às 22h00
Datas: 07/04; 14/04; 28/04; 05/05; 12/05; 19/05
Local: DRE São Mateus – Endereço: Avenida Ragueb Choffi, 1550 – São Mateus – São Paulo.

VII - INSCRIÇÕES: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho; Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 31/03/2015, disponível no link: bit.ly/cursodresm007


VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 18 horas presenciais, divididas em 06 (seis) encontros com duração de 03 (três) horas cada e 02 horas para elaboração da proposta de trabalho, totalizando 20 horas.

IX – REGÊNCIA: Profº Dr. Ramatis Jacino

X - CONTEÚDOS:
1º Encontro:
Apresentação do curso. O racismo estrutural/institucional nos dias de hoje, presente na Educação, como em outros segmentos atendidos pelo Estado. Reflexões sobre as raízes econômicas, políticas e ideológicas.
2º Encontro:
A escravidão moderna e seu caráter na construção do capitalismo. O papel da escravidão na economia da colônia e na ocupação do território brasileiro. A importância do açúcar como
produto que gera riquezas e determinou a opção pelo trabalho escravo no Brasil.
3º Encontro:
As razões para o fim da escravidão, a maneira como se deu a transição do trabalho escravo para o trabalho “livre’ no nosso país e a migração do capital escravista para o capital mercantil, industrial e financeiro em São Paulo
4º Encontro:
As construções ideológicas criadas para justificar a dominação dos europeus sobre outros povos e a escravidão. As justificativas religiosa e científica utilizadas pelas elites escravistas.
5º Encontro:
Os mecanismos de exclusão do mercado de trabalho, marginalização social e política e demonização da cultura a que os negros foram submetidos no Brasil;
6º Encontro:
Formas de resistência econômica, social, política e cultural do período pós-abolição até os dias atuais.

XI - CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 85% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XII - OBSERVAÇÃO: Não haverá dispensa de ponto.

XIII - ÁREA PROMOTORA: Secretaria Municipal de Educação – Diretoria de Orientação Técnica – Núcleo de Educação Étnico-racial e DOT-P das Diretorias Regionais de Educação.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.