terça-feira, 31 de março de 2015

DRE - curso optativo “RACISMO INSTITUCIONAL: PERSPECTIVA ECONÔMICA DAS RELAÇÕES RACIAIS

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 31/03/2015 – PÁGINA 37
COMUNICADO Nº 487, DE 30 DE MARÇO DE 2015

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Orientação Técnica/ Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com a DOT-P da Diretoria Regional de Educação de São Miguel, COMUNICA: a realização do curso optativo “RACISMO INSTITUCIONAL: PERSPECTIVA ECONÔMICA DAS RELAÇÕES RACIAIS ”.

I. JUSTIFICATIVA: Um dos objetivos da Lei 10.639/03, posteriormente alterada pela Lei 11.645/08, é ratificar a História do Brasil, incluindo e corrigindo distorções realizadas ao longo do tempo por meio do sistema de educação formal público. O caminho para a transformação é possível por meio do debate franco dos conceitos e do aprendizado dos significados a respeito do racismo institucional. A problematização das relações raciais, nesse sentido, torna-se primordial para a formação de profissionais da educação cientes de um novo momento para a História do Brasil, principalmente por serem estes os profissionais que acreditam que a educação pode contribuir para o extermínio das desigualdades raciais e contribuir para uma sociedade mais justa. Assim, demonstrar os prejuízos econômicos realizados pelo racismo institucionalizado é uma maneira de colaborar para o aprendizado em prol das relações étnico-raciais.

II. OBJETIVOS: Contribuir para a implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08, promovendo uma introdução aos conceitos centrais do racismo institucional, relacionando a questão do desenvolvimento econômico e as relações raciais. Demonstrar como a educação formal institucionalizou o racismo, e como as ações das políticas públicas educacionais promoveram consequências econômicas drásticas ao povo negro e indígena.

III - METODOLOGIA: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais, sobretudo filmes e imagens, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.

IV. PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Assistente Técnico de Educação I, Coordenador Pedagógico, Auxiliar Técnico de Educação, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Gestor de CEU, Coordenador de Ação Educacional, Coordenador de Ação Cultural, Coordenador de Ação de Esportes e Lazer, Coordenador de Projetos, Coordenador de Biblioteca.

V - VAGAS: 50 (cinquenta) vagas por turma.

VI - CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Dia da semana: Terça-feira
Datas: 07/04; 14/04; 28/04; 05/05; 12/05; 19/05
Horário: 19h00 às 22h00
Local: Auditório da DRE São Miguel – Avenida Nordestina, 747 – Vila Americana – São Paulo – SP.

VII - INSCRIÇÕES: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho; Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 31/03/2015, disponível no link: http://bit.ly/drempracismoinstitucional

VIII - CARGA HORÁRIA: O curso contará com carga horária de 20 (vinte) horas, divididas 06 (seis) encontros semanais com duração de 03 (três) horas cada e 02 horas não presenciais destinadas à elaboração da proposta de intervenção na unidade escolar com a temática étnico-racial.

IX – REGÊNCIA: Profº Ms. Eduardo Januário

X - CONTEÚDOS:
1º Encontro: Apresentação do curso; Revisão da História do Brasil, com enfoque nos acontecimentos durante a República, como: reformulação na educação pública; teorias racistas e teorias econômicas;
2º Encontro: Demonstrar as consequências econômicas do pós-escravidão, com base em algumas questões que serão problematizadas e refletidas junto aos profissionais, são elas: Para onde foram os negros no pós-abolição? O que eles faziam para sobreviver? Onde foram trabalhar? Todos os negros eram ex-escravos? O que se pensavam a respeito deles? Quem tinha acesso à educação?
3º Encontro: Com base nas indagações a respeito das consequências econômicas do pós-abolição apresentado na aula anterior, pretende-se nesta aula indicar e refletir conteúdos e leituras que demonstram a situação do povo negro e os privilégios derivados aos imigrantes brancos. O objetivo será trabalhar os conceitos, revisitando a história demonstrando as lacunas existentes deixadas pela educação formal instituída na época.
4º Encontro: Apresentar as relações entre desenvolvimento econômico e as relações sociais, pensadas para o progresso da nação a partir de 1940, extremamente importante para a formulação de propostas de política pública que irão influenciar o futuro da população negra, com consequências até os dias atuais
5º Encontro: Demonstrar, a partir da década de 1980, como a educação formal será o divisor da ascensão social e mobilidade social. E como o racismo institucionalizado, portanto, como base na meritocracia, historicamente exterminou a possibilidade da população negra de estudar, e por sua vez, ter prosperidade econômica.
6º Encontro: Revisão, reflexão e apresentação dos profissionais de um plano de ação pedagógica com base no curso aplicado

XI - CERTIFICAÇÃO: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 83,34% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XII - OBSERVAÇÃO: Não haverá dispensa de ponto.

XIII - ÁREA PROMOTORA: Secretaria Municipal de Educação – Diretoria de Orientação Técnica – Núcleo de Educação Étnico-racial e DOT-P das Diretorias Regionais de Educação.




OBS: os cursos são importantes para a evolução funcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário