sábado, 4 de julho de 2015

CURSO OPTATIVO O CINEMA COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO CULTURAL E CIDADÃ

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 04/07/2015 – PÁGINA 72
COMUNICADO Nº 945, DE 03 DE JULHO DE 2015.

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretoria de Técnica através da DOT - Núcleo Nas Ondas do Rádio, COMUNICA aos educadores da Rede Municipal de Ensino de São Paulo a realização do CURSO OPTATIVO O CINEMA COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO CULTURAL E CIDADÃ

JUSTIFICATIVA: O cinema tem estado presente na escola, porém o mais comum é que ele seja utilizado apenas como recurso didático de segunda ordem, como ilustração de um conteúdo. O cinema é uma arte com potencial transformador e poderia ser bem melhor utilizado para abordagens de temas transversais, para conhecimento da linguagem audiovisual e como formação cultural como um todo, incluindo a discussão de valores, atitudes, comportamentos e dilemas contemporâneos. Há dificuldades, especialmente insegurança, por parte dos professores em lidar com o cinema por conta de sua polissemia, isto é, como obra de arte ele permite muitas interpretações. A cultura escolar cristalizou uma ideia de que o professor é transmissor de um conhecimento. Com o cinema – e toda linguagem artística, especialmente a audiovisual – não há uma única mensagem a ser compreendida. Cada receptor ou espectador negocia um sentido com o que está assistindo de acordo com seu universo cultural e subjetivo. Toda recepção é legítima, até mesmo aquela que rejeita o filme. Mas, justamente por conta dessas características, o cinema se torna um instrumento potente para a prática da alteridade e do autoconhecimento. A experiência com o cinema na escola pode ser inócua se o professor está despreparado; se escolhe mal o filme; se não cria oportunidade para os alunos se expressarem e trocarem ideias; se não há intencionalidade educativa na realização da atividade. Mas, se houver formação dos educadores, preparo e dedicação à atividade, a experiência pode ser extremamente significativa.

OBJETIVOS: I - OBJETIVO GERAL: Formar professores para compreender o cinema de forma mais abrangente e profunda, de modo que a relação escolacinema possa ser mais produtiva e transformadora. II-OBJETIVO ESPECÍFICO: - Formar professores para compreender o cinema de forma mais abrangente e profunda, de modo que a relação escolacinema possa ser mais produtiva e transformadora; - Colocar os professores em contato com a linguagem do cinema, sua história e seus principais movimentos, de forma a instrumentalizá-los para o adensamento de sua cultura cinematográfica; - Relacionar o conhecimento da linguagem audiovisual com a leitura crítica dos meios de comunicação; - Oferecer caminhos para ampliação do repertório audiovisual dos professores de maneira que eles possam utilizar o cinema como fonte, como linguagem e como obra de arte; - Discutir práticas, como cineclubes e grupos de discussão, como caminho para a formação em serviço, entendendo o cinema também como fonte para a formação cidadã.   

METODOLOGIA: a) DIDÁTICO-PARTICIPATIVAS - Reflexão dialógica sobre os significados e potencialidades do cinema em sua relação com os espaços escolares e com a comunidade; - Atividades práticas de pesquisa sobre o acervo das escolas, seguidas de reflexão. - Atividades práticas de pesquisa sobre programas de difusão do cinema (preferencialmente nacional), seguidas de reflexão. b) DIDÁTICO-EXPOSITIVAS: - Discussão sobre a relação entre cinema e escola: ampliação de repertório cultural; articulação entre cinema e disciplinas escolares; potencialidade do espaço de exibição como agregador da comunidade escolar e do entorno. - Apresentação do passo-a-passo para uma exibição: organização geral; pesquisa sobre acervo; agenda de exibições; apresentação e divulgação do filme; pós produção e avaliação. - Discussão sobre a importância da mediação de filmes no espaço escolar, realizada por professores, alunos e convidados especiais, relacionados às temáticas. c) AUTOFORMATIVAS: - Pesquisa e reflexão sobre o acervo da escola, bem como dos programas físicos e online de difusão de cinema; - Vivência de mediação pedagógica de filmes durante o curso.

CONTEÚDO: Histórico sobre a relação escola e audiovisual: o que é o cinema educativo? Descompassos entre a cultura letrada e a imagética na escola; cultura escolar e cultura cinematográfica; nossas matrizes audiovisuais; possibilidades do uso do cinema como fonte e como parte do currículo: filmes históricos, documentários, filmes científicos, entre outros; o cinema como pré- texto para os temas transversais; o cinema e a interdisciplinaridade; o cinema como linguagem e como obra de arte: O cinema como alteridade; a linguagem do cinema; gramática audiovisual e leitura crítica; dicotomia: cinema de arte ou de entretenimento; cineclube na escola e a diversidade de repertório; o filme como mediação para a formação de educadores e educandos.

PÚBLICO ALVO: Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio, Coordenador Pedagógico, Diretor Escolar, Supervisor Escolar e Gestor de Centro Educacional Unificado

CARGA HORÁRIA: 12 horas presenciais, sendo 2 encontros de 6 horas, com uma hora de intervalo.

CRONOGRAMA: DRE Itaquera– ( Turma 1) Quintas e sextas-feiras: 09:00 às 16:00 h Datas: 16/07/15 e 17/07/15 Local: CEUFOR Itaquera, Avenida Maria Luiza Americano, nº 2021 – Cidade Líder Regência: Cláudia de Almeida Mogadouro

RECURSOS: Papel, caneta, internet, computador, data-show e café.

INSCRIÇÕES: As inscrições serão realizadas a partir do dia 03 de julho, enquanto durarem as vagas, através do site do Programa Nas Ondas do Rádio http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/inscricoes

NÚMERO DE VAGAS: 25 vagas, sendo no máximo duas inscrições por unidade educacional, salvo quando não completarem o número mínimo de vagas. Cancelamento de participação, regras no site de inscrição.

X - AVALIAÇÃO: A avaliação em relação ao aproveitamento do curso - com os cursistas - será feita no andamento das atividades, pois o processo de produção é avaliativo, mediante acompanhamento e revisão dos exercícios de produção.

XI - CERTIFICADOS Haverá certificado para os professores que obtiverem conceito “S” (satisfatório) ou “P” (plenamente satisfatório), frequência igual a 100% e produção de material ao final do curso.


XI – ÁREA PROMOTORA: SME/DOT - Programa Nas Ondas do Rádio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário