sábado, 31 de outubro de 2015

31/10 - Data sem edição de diário oficial

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Sem novos cursos no d.o. de 30/10 - Bom feriado!!

SEMINÁRIOS REGIONAIS – PROGRAMA NA MESMA MESA.

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 107
COMUNICADO Nº 1.542 DE 28 DE OUTUBRO DE 2015.

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, DIVULGA a realização dos SEMINÁRIOS REGIONAIS – PROGRAMA NA MESMA MESA.

I - JUSTIFICATIVA: A fim de dar continuidade à implementação do Programa Na Mesma Mesa, instituído pela Portaria SME nº 4145, de 01/07/15, faz-se necessária a realização de Seminários Regionais com as Unidades Educacionais envolvidas em 2015 das DREs Butantã, Campo Limpo, Pirituba e Santo Amaro e das Unidades de Gestão Mista das DREs Itaquera e Penha, visando aprofundar a reflexão sobre a educação alimentar e nutricional e o fortalecimento de vínculos durante os horários de alimentação compartilhada entre educandos e educadores e proporcionar a troca de vivências entre as Unidades participantes.

II - OBJETIVOS:
• Reafirmar com as Unidades Educacionais a importância da construção de práticas alimentares saudáveis na escola considerando o fortalecimento de vínculos e o compartilhamento de saberes;
• Aprofundar questões conceituais e práticas a respeito da implementação do Programa Na Mesma Mesa;
• Formar as pessoas envolvidas direta ou indiretamente com a alimentação escolar como multiplicadores do tema.

III – PÚBLICO ALVO:
Supervisores Escolares, Diretores das DOTs-P, de Programas Especiais e de Planejamento; Diretores de Escola, Coordenadores Pedagógicos; 2(dois) ou 3(três) profissionais de educação representantes das EMEIs e EMEFs que aderiram ao Programa, indicados pela DRE; cogestores e nutricionistas da SME-DAE e das empresas terceirizadas/gestão mista.

IV - ORGANIZAÇÃO / CRONOGRAMA DOS SEMINÁRIOS:
* DREs Campo Limpo e Santo Amaro
Data = 10/11/2015
Horário = 10h00 às 13h00
Local= CEU Casablanca - Rua João Damasceno, 85, Jardim São Luís 
* DREs Butantã, Pirituba, Itaquera e Penha
Data = 17/11/2015
Horário = 10h00 às 13h00
Local = CEU Butantã – Av. Engenheiro Heitor Antonio Eiras Garcia, 1870, Jardim Esmeralda

V – COMPROVANTE DE PARTICIPAÇÃO: Os participantes receberão comprovante / atestado de participação no Seminário, que deverá ser entregue à chefia imediata a qual estão subordinados no primeiro dia útil após o evento.

VI - ÁREA PROMOTORA:
SME- GABINETE, SME- DOT, SME- DAE e DREs: Butantã, Campo Limpo, Itaquera, Penha, Pirituba e Santo Amaro.

EVENTO: “FÓRUM DO ESPORTE ESCOLAR”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 107
COMUNICADO Nº 1.544 DE 27 DE OUTUBRO DE 2015

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou a Diretora da Assessoria Especial-Programas Especiais, Comunica a realização
do EVENTO: “FÓRUM DO ESPORTE ESCOLAR”, conforme especificações a seguir:
I - Justificativa:
As discussões sobre as Olimpíadas Estudantis de 2015, levaram a Rede Municipal de Educação da Cidade de São Paulo a repensar certos princípios que norteiam o esporte na escola. Desse modo, o Fórum do Esporte Escolar tem a intenção de corroborar com esse debate trazendo possibilidades de realizar um prática educacional do esporte, atrelado ao currículo escolar.
II - Objetivos: Conhecer as metodologias de ensino do esporte de caráter educacional de três instituições o SESC, PRODHE e Instituto Esporte Educação.
III - Conteúdo:
- Metodologia do esporte educacional do PRODHI
- Metodologia do esporte educacional do Instituto Esporte Educação
- Metodologia do esporte educacional do SESC
- Relação do esporte com o currículo escolar
IV - Metodologia: palestras
V - Público Alvo: Prof. de Educação Física do Ens. Fund. II e Médio
VI - Carga Horária Total: 08 horas
VII - Cronograma:
07/11/15 - Polo A - CEU Butantã das 9hs as 13hs
07/11/15 - Polo B - CEU Aricanduva das 9hs as 13hs
14/11/2015 - Polo A e Polo B - SESC Bom Retiro das 9hs as 13hs – Al. Nothimann, 185-Bom Retiro.
VIII - Total de Vagas:145 vagas por turma Quantidade de turmas: 2
IX - Regentes:
As Instituições PRODHI, Instituto Esporte Educação e SESC indicarão membros para realizar as palestras.
X- Certificação: Farão jus a certificação os participantes
que obtiverem 100% de frequência.
XI - Inscrições: através do link: http://goo.gl/forms/hcDy-6m2eIB
XII- Área promotora: SME / Assessoria Especial – Programas Especiais


curso optativo “A Arte do Brincante para Educadores”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 107
COMUNICADO Nº 1.546, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015.

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e conforme o que lhe representou a Coordenadoria de Programas Especiais e CEUs da Secretaria Municipal de Educação e considerando a importância de ampliar o conhecimento das diferentes linguagens artísticas e otimizar o acesso de Educadores e Alunos da RME aos bens culturais oferecidos na cidade, COMUNICA à Rede Municipal de Ensino a realização do curso optativo “A Arte do Brincante para Educadores”, conforme especificações a seguir:

I-JUSTIFICATIVA: O Instituto Brincante, em seus 20 anos de trajetória, consolidou-se como um espaço de conhecimento, assimilação e recriação das inúmeras manifestações artísticas do país, que celebra a riqueza da cultura nacional e a importância de sua diversidade. Tem como foco a pesquisa e a reelaboração da cultura brasileira. Novos valores, novas maneiras de construir saberes e proporcionar ao indivíduo outro modo de pensar as relações na sociedade contemporânea. O Brincante visa igualmente estimular à reflexão, o diálogo, a investigação, o debate e acredita que a acessibilidade é a garantia de inclusão e extensão da cultura por e para todos, para um diferencial de transformação social. Coordenado por profissionais considerados referência na área de arte-educação buscar oferecer ferramentas para vivenciar o fazer artístico, proporcionando ao participante a capacidade de refletir e entender a sociedade brasileira pela arte e cultura populares. Neste sentido, o curso optativo “A Arte do Brincante para Educadores” visa contribuir para que os participantes estabeleçam um diálogo significativo com o conteúdo exposto, inovação nas estratégias didático-pedagógicas, por meio da arte-educação, por meio de presença da transformação humana na formação dos educadores, sobre o desenvolvimento do senso crítico e estético sobre as manifestações populares, na perspectiva de uma Educação Integral para uma Cidade Educadora.

II- OBJETIVOS: -Fortalecer e ampliar o papel do educador como um provocador de questões, relacionando a arte, a estética e a construção de sentidos em cada situação educacional; -Formar uma rede de reflexão entre os professores e profissionais das unidades educacionais, acerca das interfaces e desafios das culturas populares; -Preparar professores para que possam criar ambientes de reflexão e criação onde o jogo, a experimentação, a representação sejam ponto de partida e instrumentos para expressão popular; - Conduzir o estudo, a prática, a pesquisa e a vivência de manifestações artísticas como a dança, o canto e a confecção de instrumentos e adereços; - Desenvolver potenciais criativos dos educadores e a percepção de que é possível unir pedagogicamente literatura, artes plásticas, teatro e música; - Capacitar os educadores e multiplicar suas ações voltadas para o desenvolvimento de pessoas, usando a arte como teia de possibilidades pedagógicas; - Contribuir para a formação do cidadão: tornando as pessoas mais críticas, que se sintam encorajadas e preparadas a ler e refletir sobre todas as formas de manifestação da cultura.

III - TEMÁTICAS: Estas ações de formação enfocam a condução do estudo, a prática e a pesquisa de manifestações culturais: - Canto – Um passeio pelo universo dos ritmos e cantigas da música brasileira. Os ritmos brasileiros são pano de fundo para o aluno entrar e contato com o universo dos instrumentos de percussão. Ao dominar a linguagem musical proposta, o aluno inicia suas próprias experimentações e composições, sempre com a orientação do professor. - Dança - Prática das formas de dança presentes nos folguedos populares brasileiros, bem como estudo e reflexão sobre a sua função na educação brasileira. Promovendo tanto o contato com os ritmos e a prática da dança brasileira quanto à consciência corporal. Passos, posturas e movimentos das nossas danças populares, são assimilados e inspiram novas articulações, combinações criativas, envolvendo também a compreensão do universo simbólico.

IV - PÚBLICO ALVO: Professor de Educação Infantil; Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I; Professor de Ensino Fundamental II e Médio; Coordenador Pedagógico; Diretor de Escola; Assistente de Gestão de Politicas Publicas e Auxiliar Técnico de Educação.

V - CARGA HORÁRIA: 12(doze) horas

VI - CRONOGRAMA: Serão realizados em três turmas nas Unidades CEU, localizados no município de São Paulo, como segue:
Turma A – Módulo Dança Popular Brasileira: dias 07/11 e 14/11 – das 08h00 às 14h00
Local: CEU ARICANDUVA - Rua Olga Fadel Abarca, S/N, Jardim Santa Tereza

Turma B – Módulo Música Popular Brasileira dias 07/11 e 14/11 - 08h00 às 14h00
Local: CEU CAMPO LIMPO - Avenida Carlos Lacerda, 678, Pirajussara

Turma C – Módulo Música Popular Brasileira dias 07/11 e 14/11 - 08h00 às 14h00
Local: CEU VILA ATLÂNTICA - Rua Cel. José Venâncio Dias, 840, Jardim Nadini

VII - INSCRIÇÕES: As inscrições serão realizadas a partir de sua publicação até 05 de novembro ou o termino das vagas por meio do link https://docs.google.com/forms/d/16b4qnwKjboy7MgxdDNvH916BL1vYZr9lq5AEwqaGwFo/viewform?usp=send_form  , sendo contemplados os 40 primeiros inscritos em cada turma. Os contemplados serão avisados por e-mail.

VIII - CERTIFICADO: Farão jus ao certificado os participantes que: a- Obtiverem a frequência mínima de 100%. b- Aproveitamento “S” (satisfatório).

IX - INFORMAÇÕES GERAIS: Os selecionados deverão levar holerite no primeiro dia do curso.

X - ÁREA PROMOTORA: SME – COORDENADORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS E CEUs


XI - COORDENAÇÃO/ DIVULGAÇÃO: SME– COORDENADORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS E CEUs. 

CURSO “VIVENCIANDO, REFLETINDO E INTEGRANDO AS CIÊNCIAS HUMANAS E DA NATUREZA”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 109
COMUNICADO Nº 36, DE 27 DE OUTUBRO DE 2015

O Diretor Regional de Educação, Comunica a realização do CURSO “VIVENCIANDO, REFLETINDO E INTEGRANDO AS CIÊNCIAS HUMANAS E DA NATUREZA”, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Tendo em vista o Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC, faz-se necessária a continuidade da formação dos profissionais do Ciclo de Alfabetização buscando ampliar os saberes e as práticas numa perspectiva reflexiva, evidenciando conceitos e premissas fundantes, num contexto curricular crítico e autoral para que potencializem as intervenções voltadas à alfabetização e ao letramento em todas as áreas do conhecimento.

II - Objetivos: -Situar acontecimentos históricos, geográficos e biológicos, localizando-os em diversos espaços, tempos e contextos. -Identificar as relações sociais no grupo de convívio e/ou comunitário, na própria localidade, região e país. Identificar também outras manifestações estabelecidas em diferentes tempos e espaços. -Conhecer e respeitar a cultura (crenças, alimentação, vestuário, fala e etc.) de grupos diversos, em diferentes tempos e espaços. -Apropriar-se de métodos de pesquisa e de produção de textos das Ciências Humanas e da Natureza, aprendendo a observar, analisar, ler e interpretar diferentes paisagens, registros escritos, iconográficos e sonoros, experimentos e sistemas. - Elaborar explicações sobre os conhecimentos históricos, geográficos e biológicos utilizando a diversidade de linguagens e meios disponíveis de documentação e registro.

III - Conteúdo: Concepção de linguagem oral e escrita, de leitura, de projetos e sequência didática, sistema de numeração decimal, grandezas e medidas e resolução de situações problema.

IV - Metodologia: Os encontros formativos terão como princípio metodológico a dialogicidade, reflexão, tematização da prática, o estudo de material didático, análise de experiências, oficinas temáticas e o registro na construção dos saberes necessários para a atuação do professor nos diferentes ciclos de aprendizagens.

V - Público Alvo: Assist. Técnico de Educação I, Coord. Pedagógico, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: * 24/10/15 – das 8h00 às 17h00 - Local: Subprefeitura Vila Maria –- Rua General Mendes, 111- Vila Maria Alta. * 06/11/2015 - das 19h00 às 23h00 - Local: Auditório da DOT-P JT – Avenida General Ataliba Leonel, 1021.

VIII - Total de Vagas:100

IX - Regentes: Profª Cláudia Regina Dias Branco – RF 620 458.9/v1 e Profª Márcia Madeira Barrozo

X- Certificação: Farão jus ao certificado os participantes que obtiverem conceito S – Satisfatório na avaliação e frequência de 100%.

XI – Inscrições: Através do link: http://goo.gl/forms/XuepuQQaHG  a partir de 19/10/2015.


XII- Área promotora: Diretoria Regional de Educação – Jaçanã / Tremembé – DRE J / T – DOT-P – CEFAI/ NAAPA 

CURSO: “CURRÍCULO”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 110
COMUNICADO Nº 26, DE 27 DE OUTUBRO DE 2015.

O Diretor Regional de Educação, Comunica a realização do CURSO: “CURRÍCULO”, conforme especificações a seguir: 

I - Justificativa: Paulo Freire é reconhecido por ser autor de uma pedagogia que tem compromisso com a humanização e que se opõe a todo tipo de opressão, comprometendo-se com a construção de uma sociedade mais justa e mais democrática. Ao defender a não neutralidade da educação, denuncia a cumplicidade do sistema educativo com a desigualdade socioeconômica e política. Para Paulo Freire, o processo de ensino aprendizagem se faz com diálogo crítico entre educadores e educandos. Ao propor o diálogo, como conceito fundante de sua pedagogia, ele mostra a importância de educadores e educandos desenvolverem um pensamento autônomo que lhes permita uma leitura cada vez mais crítica da realidade, assumindo que a realidade pode e precisa ser transformada. A escola proposta por Paulo Freire é uma escola séria, competente, justa e curiosa, onde os educandos tenham condições de aprender e de criar com alegria e sejam estimulados sempre a uma “nova visão de mundo”. Uma escola na qual se pratique uma pedagogia da pergunta, garantindo a todos o direito de voz e a participação das famílias e da comunidade na educação de seus filhos. Reestudar as propostas de Paulo Freire é urgente e necessário, pois poderia contribuir para a compreensão crítica das teorias e práticas curriculares hegemônicas e para a proposição de novas práxis curriculares.

II - Objetivos: -Compreender aspectos fundamentais do conceito de currículo, na perspectiva problematizadora. -Analisar e dialogar com os participantes sobre elementos determinantes de práxis curriculares hegemônicas e contrahegemônicas, a partir das práticas dos participantes.

III - Conteúdo: -Concepções de currículo, na literatura e na prática -O currículo oculto e o currículo em ação -Diferentes linguagens no currículo -Construção e prática de um currículo crítico-libertador

IV - Metodologia: -Problematização das práticas dos educadores, focalizando a temática do Currículo -Codificações e diferentes linguagens (ex: textos, imagens, teatro, filmes, dinâmicas) -Descodificações/análise crítica das práticas (levantamento de hipóteses explicativas para os problemas estudados/trabalho com um recorte do conhecimento sistematizado que possa auxiliar os participantes a compreender com mais profundidade as suas práticas)

V - Público Alvo: Assist. Técnico de Educação I, Coord. Pedagógico, Diretor de Escola, Gestor - CEU, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Supervisor Escolar.

VI - Carga Horária Total: 16 horas

VII - Cronograma: Turma 1: 12, 19, 26/11 e 10/12/2015 das 18h30 – 22h30 Turma 2: 07, 14, 28/11 e 12/12/2015 das 9h as 13h

VIII - Total de Vagas:50 vagas por turma Quantidade de turmas: 2

IX - Regentes: Alexandre Saul Pinto

X- Certificação: Farão jus a certificação os participantes que obtiverem mínimo de 75% de frequência e conceito mínimo Satisfatório (S).

XI - Inscrições: via formulário do DRIVE e encaminhado para todas as escolas por e-mail.


XII- Área promotora: DOT P DRE PJ

CURSO “COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA: ESTRATÉGIAS PARA A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 29/10/2015 – PÁGINA 110
COMUNICADO Nº 75 DE 10/10/2015

A Diretora Regional de Educação, Comunica a realização do CURSO “COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA: ESTRATÉGIAS PARA A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA”, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Considerando a importância da comunicação nos aspectos do processo de ensino aprendizagem, bem como, viabilização da participação social e exercício da cidadania do alunos público-alvo da Educação Especial, faz-se necessário a reflexão teórico-prática acerca dos recursos de Comunicação Alternativa ou Aumentativa visando apoiar e contribuir com os profissionais da RME na busca de recursos para ampliar a comunicação com crianças e jovens que possuem dificuldade .

II - Objetivos: -Definir a Comunicação Alternativa; -Apresentar e conceituar a Comunicação Alternativa na sala de aula; -Apresentar o trabalho da Comunicação Alternativa em outros ambientes da Unidade Educacional; -Confeccionar pranchas temáticas usando a Comunicação Alternativa; -Relacionar a Comunicação Alternativa com a Tecnologia Assistiva.

III - Conteúdo: -Pressupostos teóricos da Comunicação Alternativa; -A importância da Comunicação Alternativa como facilitadora do processo de aprendizagem dos alunos com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento; -O uso da Comunicação Alternativa na escola; -A Tecnologia Assistiva e a Comunicação Alternativa.

IV - Metodologia: A metodologia visa apresentar a Comunicação Alternativa como ferramenta facilitadora do processo de aprendizagem dos alunos com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento, por meio de discussões teórico-práticas.

V - Público Alvo: Assist.Técnico de Educação I, Assistente de Diretor de Escola, Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola, Prof. de Ed.Infantil, Prof.Ed.Inf.e Ens.Fund.I, Prof.Ens.Fund.II e Médio, Supervisor Escolar Exercendo as funções de: CIEJA

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: CRONOGRAMA: Turma 1: 04/11/15, 17/11/2015 e 19/11/2015 - Horário: 14:00 às 18:00 horas; Turma 2: 04/11/15, 17/11/2015 e 19/11/2015 - Horário: 19:00 às 23:00 horas; Turma 3: 07/11/2015, 14/11/2015 e 05/12/2015 - Horário: 13:00 às 17:00 horas. Auditório da Diretoria Regional de Educação de Santo Amaro. Rua Dr. Abelardo Vergueiro César, 370 – Vila Alexandria.

VIII - Total de Vagas:30 vagas por turma Quantidade de turmas: 3

IX - Regentes: Eleni Carvalho R.F. 724.482.7; Sueli Gomes de Oliveira Monteiro R.F. 724.472.0 e Mara Lúcia Nascimento Carvalho R.F. 723.514.3.

X- Certificação: Farão jus ao certificado os participantes que obtiverem conceito S – Satisfatório, frequência de 100% e apresentarem os trabalhos propostos.

XI - Inscrições (local, horário, documentos necessários): As inscrições iniciam a partir das 13 horas do dia 11/10/2015 e encerram-se até às 20 horas do dia 29/10/2015, ou quando esgotarem-se as vagas, através de formulário online que deverá ser acessado no endereço eletrônico
http://goo.gl/forms/WpIMygaMrD . Os inscritos que não atenderem aos critérios descritos no público alvo terão suas inscrições canceladas automaticamente. Os inscritos receberão a confirmação através do e-mail informado no ato da inscrição.


XII- Área promotora: SME/DOT/Diretoria Regional de Educação Santo Amaro

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

CURSO RACISMO INSTITUCIONAL

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 28/10/2015 – PÁGINA 45
COMUNICADO Nº 1.540, DE 27 DE OUTUBRO DE 2015.

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou o(a) Diretor(a) de DOT/Núcleo de Educação Étnico-racial, Comunica a realização do CURSO RACISMO INSTITUCIONAL: PERSPECTIVA ECONÔMICA DAS RELAÇÕES RACIAIS, proposta validada nº 080/2015, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Um dos objetivos da Lei 10.639/03, posteriormente alterada pela Lei 11.645/08, é ratificar a História do Brasil, incluindo e corrigindo distorções realizadas ao longo do tempo por meio do sistema de educação formal público. O caminho para a transformação é possível por meio do debate franco dos conceitos e do aprendizado dos significados a respeito do racismo institucional. A problematização das relações raciais, nesse sentido, torna-se primordial para a formação de profissionais da educação cientes de um novo momento para a História do Brasil, principalmente por serem estes os profissionais que acreditam que a educação pode contribuir para o extermínio das desigualdades raciais e contribuir para uma sociedade mais justa.

II - Objetivos: • Explicitar e problematizar conceitos centrais de racismo institucional, apresentando as ações que prejudicaram a população negra e indígena, e privilegiaram os imigrantes brancos. • Discutir e refletir sobre a relação entre o desenvolvimento econômico da nação e as relações raciais. • Relacionar o debate instaurado no curso com as práticas educacionais vigentes e as ações do cotidiano escolar que implicam na reprodução do racismo institucional.

III - Conteúdo: 1º Encontro: Apresentação do curso; Revisão da História do Brasil, com enfoque nos acontecimentos durante a República, como: reformulação na educação pública; teorias racistas e teorias econômicas; 2º Encontro: Demonstrar as consequências econômicas do pós-escravidão, com base em algumas questões que serão problematizadas e refletidas junto aos profissionais, são elas: Para onde foram os negros no pós-abolição? O que eles faziam para sobreviver? Onde foram trabalhar? Todos os negros eram ex-escravos? O que se pensavam a respeito deles? Quem tinha acesso à educação? 3º Encontro: Com base nas indagações a respeito das consequências econômicas do pós-abolição apresentado na aula anterior, pretende-se nesta aula indicar e refletir conteúdos e leituras que demonstram a situação do povo negro e os privilégios derivados aos imigrantes brancos. O objetivo será trabalhar os conceitos, revisitando a história demonstrando as lacunas existentes deixadas pela educação formal instituída na época. 4º Encontro: Apresentar as relações entre desenvolvimento econômico e as relações sociais, pensadas para o progresso da nação a partir de 1940, extremamente importante para a formulação de propostas de política pública que irão influenciar o futuro da população negra, com consequências até os dias atuais. 5º Encontro: Demonstrar, a partir da década de 1980, como a educação formal será o divisor da ascensão social e mobilidade social. E como o racismo institucionalizado, portanto, como base na meritocracia, historicamente exterminou a possibilidade da população negra de estudar, e por sua vez, ter prosperidade econômica. 6º Encontro: Revisão, reflexão e apresentação dos profissionais de um plano de ação pedagógica com base no curso aplicado.

IV - Metodologia: As aulas organizar-se-ão com exposição dialogada dos conteúdos, leitura compartilhada de excertos dos textos da bibliografia básica, utilização de recursos audiovisuais, sobretudo filmes e imagens, reflexão e análise de material didático e planejamento de práticas pedagógicas.

V - Público Alvo: Assist. Técnico de Educação I, Aux. Técnico de Educação, Bibliotecário, Coord. de Ação Cultural / Educacional, Coord. de Esportes e Lazer, Coord. Pedagógico, Diretor de Escola, Prof. de Educação Infantil, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Supervisor Escolar

VI - Carga Horária Total: 20 horas

VII - Cronograma:
28/10/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 1 Apresentação do curso; Revisão da História do Brasil, com enfoque nos acontecimentos durante a República, como: reformulação na educação pública; teorias racistas e teorias econômicas
04/11/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 2 Demonstrar as consequências econômicas do pós-escravidão, com base em algumas questões que serão problematizadas e refletida junto aos profissionais, são elas: Para onde foram os negros no pós-abolição? O que eles faziam para sobreviver? Onde foram trabalhar? Todos os negros eram ex-escravos? O que se pensavam a respeito deles? Quem tinha acesso à educação?
11/11/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 3 Com base nas indagações a respeito das consequências econômicas do pós-abolição apresentado na aula anterior, pretende-se nesta aula indicar e refletir conteúdos e leituras que demonstram a situação do povo negro e os privilégios derivados aos imigrantes brancos. O objetivo será trabalhar os conceitos, revisitando a história demonstrando as lacunas existentes deixadas pela educação formal instituída na época.
18/11/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 4 Apresentar as relações entre desenvolvimento econômico e as relações sociais, pensadas para o progresso da nação a partir de 1940, extremamente importante para a formulação de propostas de política pública que irão influenciar o futuro da população negra, com consequências até os dias atuais.
02/12/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 5 Demonstrar, a partir da década de 1980, como a educação formal será o divisor da ascensão social e mobilidade social. E como o racismo institucionalizado, portanto, como base na meritocracia, historicamente exterminou a possibilidade da população negra de estudar, e por sua vez, ter prosperidade econômica.
09/12/2015 - Quarta-feira - 19h00 às 22h00 Aula 6 Revisão, reflexão e apresentação dos profissionais de um plano de ação pedagógica com base no curso aplicado Local: DRE Capela do Socorro - Sala de reuniões – Endereço: Rua Dep Adib Chammas 102- Veleiros – São Paulo - SP

VIII - Total de Vagas: 50

IX - Regentes: Eduardo Januário

X- Certificação: Farão jus à certificação os participantes que obtiverem frequência mínima 83,34% e que cumprirem as atividades propostas no curso.

XI - Inscrições: Os interessados em inscrever-se no curso deverão preencher o formulário com os seguintes dados: Nome completo; RF; Vínculo; RG; CPF; Padrão; Horário de trabalho; Cargo e função; Unidade de exercício e Unidade de lotação, a partir de 19/10/2015, disponível no link: https://goo.gl/aW6dHQ


XII - Área promotora: SME/DOT/Núcleo de Educação Étnico-racial

CURSO EJA: DEPOIMENTOS, COLÓQUIOS E ARGUMENTAÇÕES

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 28/10/2015 – PÁGINA 46
COMUNICADO Nº 82, DE 26 DE OUTUBRO DE 2015

A Diretora Regional de Educação da DRE Freguesia/Brasilândia., Comunica a realização do CURSO EJA: DEPOIMENTOS, COLÓQUIOS E ARGUMENTAÇÕES, conforme especificações a seguir:

 I - Justificativa: A Educação de Jovens e Adultos - EJA tem um papel de oportunizar a esse público específico um resgate educacional e social, já que a maior parte desses indivíduos foi excluído ou não teve acesso ao sistema escolar. Sendo assim, a EJA deve configurar-se como dever do Estado e do Município, e receber o apoio da sociedade. Visando a necessidade de acompanhamento das ações de ensino e aprendizagem das EJA Regular, EJA Modular e CIEJA, com referência ao Programa Mais Educação São Paulo – Educação de Jovens e Adultos, em sua Norma Técnica nº 8, propomos o Curso Optativo: “EJA: Depoimentos, colóquios e argumentações”.

II - Objetivos: Auxiliar os educadores no diagnóstico da cultura local. Pensar coletivamente os limites, potencialidades e saberes dos alunos e educadores; Oportunizar a formação continuada dos educadores aos desafios para uma Educação de melhor qualidade sob a perspectiva do Programa Mais Educação São Paulo.

III - Conteúdo: Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº 867, de 04 de julho de 2012 e Portaria nº 5930 que regulamenta o Decreto nº 54.452, de 10/10/13, que institui, na Secretaria Municipal de Educação, o Programa de Reorganização Curricular e Administrativa, Ampliação e Fortalecimento da Rede Municipal de Ensino de São Paulo - “Mais Educação São Paulo”; Processo de ensino-aprendizagem na perspectiva interdisciplinar

IV - Metodologia: Dinâmicas lúdicas; exposição dialogada; discussão e socialização de ideias; uso de recursos audiovisuais (vídeos e músicas); aulas expositivas e leitura de textos; Estudos de caso; Atividades em grupos.

V - Público Alvo: Coord. Pedagógico, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Supervisor Escolar

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: 7/11, 14/11 e 28/11/2015, das 8h às 12h

VIII - Total de Vagas:100 vagas por turma Quantidade de turmas: 1

IX - Regentes: Ana Lúcia Budin Cruz – RF: 620.384.1/2 e Maria Isabel de Almeida – CPF: 944.699.038-68

X- Certificação: Farão jus a certificação os participantes que obtiverem 100% de frequência e conceito mínimo Satisfatório (S)..

XI - Inscrições: do dia 03 a 06/11, através do link https://goo.gl/oVeki0  


XII- Área promotora: Divisão de Orientação Técnico pedagógica da Diretoria Regional de Educação da Freguesia/ Brasilândia.

CURSO: “A EDUCAÇÃO NA LUTA CONTRA O RACISMO: DISCURSOS E PRÁTICAS”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 28/10/2015 – PÁGINA 46
COMUNICADO Nº 83, DE 26 DE OUTUBRO DE 2015.

O Diretor Regional da DRE - Freguesia/Brasilândia, Comunica a realização do CURSO: “A EDUCAÇÃO NA LUTA CONTRA O RACISMO: DISCURSOS E PRÁTICAS”, proposta 305/2015, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Os primeiros anos do século XXI tem sido marcados pela luta da garantia dos direitos da dignidade humana. Nessa perspectiva, uma parcela expressiva de todas as sociedades discutem, sugerem e propõem políticas públicas que possam orientar pessoas e instituições no trato com os cidadãos e cidadãs de uma forma geral. Por outro lado, infelizmente, as agressões aos seres humanos, por conta das suas diferenças de gênero, raça, religião, orientação sexual e/ou regional, paradoxalmente, só crescem. Nesse sentido, acreditamos que as crianças e os adolescentes de uma forma geral e sobretudo as crianças negras, estarão menos vulneráveis a toda essa violência, a partir do momento em que todas as escolas estabelecerem a humanização como uma das suas prioridades na formação dos alunos e alunas. Para tanto, dentro do Programa de Formação DOT-P “Nenhum a menos”, propomos mais esta formação que tem como base os princípios do Programa Mais Educação São Paulo e CEU-FOR.

II - Objetivos: Subsidiar os professores para que possam estimular os alunos a combaterem a ideia de que a diferença é sinônimo de inferioridade e que haja a ruptura definitiva entre a dicotomia superiores e inferiores.

III - Conteúdo: Revisão da história, passando inevitavelmente pela colonização, a violência contra a população indígena e a sua expropriação das suas terras e cultura. O legado de quase quatrocentos anos de escravidão, e seu impacto nos dias atuais. A sofisticação do racismo, que permite a sua perpetuação e acentua o sofrimento da população negra.

IV - Metodologia: Dinâmicas Lúdicas; Exposição dialogada; Discussão e socialização de ideias; Uso de recursos audiovisuais (vídeos e músicas); Aulas expositivas e leitura de textos; Atividades em grupos. 

V - Público Alvo: Agente Escolar, Assessor Técnico Educacional, Assist. Técnico de Educação I, Assist. Técnico de Escola, Assist. Técnico Administrativo, Aux. Adm. de Ensino, Aux. Técnico de Educação, Coord. Pedagógico, Diretor de Escola, Gestor - CEU, Prof. de Bandas e Fanfarras, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Secretário de Escola, Supervisor Escolar

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII – Cronograma e local do curso: Local: EMEF NEIR AUGUSTO LOPES – Rua Jornalista Otávio Ribeiro Pena Branca, s/n – Vila Bela Vista. Dias: 07, 14 e 28/11/15 Horário: 8h as 12h

VIII - Total de Vagas:100 vagas por turma Quantidade de turmas: 1

IX - Regentes:Edmar Silva – RF 707.610.0 /2

X- Certificação: Serão conferidos certificados aos participantes que obtiverem frequência de 100% e aproveitamento SATISFATÓRIO (“S”) de acordo com o processo de avaliação.

XI - Inscrições: de 03/11/2015 a 06/11/2015, no local do curso. As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de chegada das inscrições.


XII- Área promotora: Divisão de Orientação Técnico pedagógica da Diretoria Regional de Educação da Freguesia/ Brasilândia

CURSO: “PNAIC EM AÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: UMA DAS AÇÕES POTENCIALIZADORAS NO DIÁLOGO ENTRE OS SABERES, FAZERES E PENSARES DAS E NAS INFÂNCIAS CONSTITUÍDAS NOS CICLOS DE APRENDIZAGENS, SOBRETUDO, NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO MÓDULO III”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 28/10/2015 – PÁGINA 47
COMUNICADO Nº 33 – DE 23/09/2015

O(a) Diretor(a) da DIRETORIA REGIONAL DE EDUCACAO GUAIANASES, Comunica a realização do CURSO: “PNAIC EM AÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: UMA DAS AÇÕES POTENCIALIZADORAS NO DIÁLOGO ENTRE OS SABERES, FAZERES E PENSARES DAS E NAS INFÂNCIAS CONSTITUÍDAS NOS CICLOS DE APRENDIZAGENS, SOBRETUDO, NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO MÓDULO III”, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Tendo em vista a necessidade de ampliação, aprofundamento, efetivação das reflexões teóricas, bem como a sistematização e consolidação de práticas sobre o pacto nacional pela alfabetização na idade certa - PNAIC no cotidiano escolar e de potencializar a construção de espaços coletivos e colaborativos para que essas discussões ocorram e concretizem-se em ações pedagógicas coadjundas ao PPP de cada escola, em todos os ciclos de aprendizagens e tendo como mote metodológico uma perspectiva interdisciplinar, propomos a realização do presente curso.

II - Objetivos: Ampliar as discussões e ações realizadas no percurso formativo, seja no horário de estudos na unidade escolar, em curso do PNAIC e/ou demais ações formativas oferecidas nesta diretoria

III - Conteúdo: - Pnaic – alfabetização x letramento e as relações com as ciências humanas e naturais, - As interações no/do cotidiano escolar, - Ciclos de aprendizagens e a interdisciplinaridade, - Registros e acompanhamento, - Saraus, cordel e música.

IV - Metodologia: Mesa redonda, relatos de vivências docentes e discentes, circuito cultural/performances. As ações formativas desta data serão pautadas na problematização e na dialogicidade.

V - Público Alvo: Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, todos os professores(as) inscritos no curso de formação do PNAIC/2015, orientadores de estudos do Pnaic, Professores de Ensino Fundamental II e Médio, profissionais em exercício na EJA/CIEJA, Professores em módulo no Ensino Fundamental de 9 Anos, Professores PRP, POSL, POIE, SAAI, PAAI, Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola, Assistentes de Diretores, Supervisor Escolar, profissionais dos CEUs, ATE I, CEFAI, NAAPA e demais profissionais em exercício na DRE – Guaianases.

VI - Carga Horária Total: 12H

VII - Cronograma: Carga horária: 12 horas, sendo que 2h serão dedicadas ao planejamento/organização e avaliação das atividades do referido curso .
DATA: 24/10/15 HORÁRIO: DAS 8H00 AS 18H00

VIII - Total de Vagas: 400 vagas por turma Quantidade de turmas: 1

IX - Regentes: - VALMIR QUEIROZ PEREIRA RF 790.832.6 - SUZIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS SILVA RF 793.309.6

X- Certificação: FREQUENCIA: 100% CONCEITO : "S" - SATISFATÓRIO.

XI – Inscrições: no google docs enviado à escola.


XII- Área promotora: DIRETORIA REGIONAL DE EDUCACAO – GUAIANASES Horário de Estudante–– Defiro nos termos do § 2º do artigo 3º do Decreto nº 52.622/11, a redução da jornada de trabalho, em nome dos servidores: Vanderson Bruno de Oliveira RF. 781.458.5/1, 11:30 às 19:00 lotado na EMEF Alexandre Vannucchi Leme; Fica autorizada ausência em dias de prova nos termos do parágrafo 2º do artigo 175 da Lei 8989/79 e com as alterações trazidas pelo Decreto 52.622/11 de 02/09/2011, André Luiz Gonçalves dos Reis R F . 803.863.5/1, lotada no CEU EMEF Jambeiro, 28/09 e 30/09/2015, 02, 06, 07, 08/10/2015, 23, 24, 25 e 27/11/2015, 14/12 a 18/12/2015.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

REDE DE PARCERIA SME 2016 - CURSO EAD: FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO E A CONSTRUÇÃO DA PRÁXIS PEDAGÓGICA

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 27/10/2015 – PÁGINA 29
DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO Nº 074, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015.

CURSO EAD: FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO E A CONSTRUÇÃO DA PRÁXIS PEDAGÓGICA PERÍODO:
2015 –
Turma 1 – 01/11 a 28/11/2015;
2016 –
Turma 1 – 01/02 a 27/02/2016;
Turma 2 – 01/03 a 31/03/2016;
Turma 3 – 01/04 a 30/04/2016;
Turma 4 – 01/05 a 28/05/2016;
Turma 5 – 01/06 a 25/06/2016;
Turma 6 – 01/07 a 30/07/2016;
Turma 7 – 01/08 a 27/08/2016;
Turma 8 – 01/09 a 24/09/2016;
Turma 9 – 01/10 a 29/10/2016;
Turma 10 – 01/11 a 26/11/2016.

CARGA HORÁRIA: 20 horas, sendo 16 (dezesseis) horas a distância e 4 (quatro) horas presenciais..

PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Assistente Técnico Educacional, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Coordenador Pedagógico, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio (efetivos, em comissão e contratados), Agente Escolar, Agente de Apoio, Auxiliar Técnico de Educação e demais trabalhadores da educação interessados.

Nº DE VAGAS: 140 alunos por tutor.

CERTIFICAÇÃO: Serão certificados os participantes aprovados na ação de formação, ou seja, obtiverem 100% de frequência e aproveitamento satisfatório, sendo considerada a participação nos diálogos e a avaliação escrita, que será realizada individualmente e de forma presencial. *Bibliografia complementar contendo diversas fontes de consulta relacionadas ao tema proposto.

ÁREA PROMOTORA: INEQ – Instituto Nacional de Educação e Qualificação Profissional - Ltda.


DESPACHO: À vista do contido no inciso II do Art. 12 da Portaria SME nº 4.289/14, após análise da proposta do curso, considero HOMOLOGADO

REDE DE PARCERIA SME 2016 - CURSO EAD: HISTÓRIA E EDUCAÇÃO: DIÁLOGO POLÍTICO, SOCIAL, CULTURAL E EPISTEMOLÓGICO

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 27/10/2015 – PÁGINA 29
DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO Nº 075, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015.

CURSO EAD: HISTÓRIA E EDUCAÇÃO: DIÁLOGO POLÍTICO, SOCIAL, CULTURAL E EPISTEMOLÓGICO PERÍODO:
2015 –
Turma 1 – 08/11 a 05/12/2015;
2016 –
Turmas 1 – 07/02 a 05/03/2016;
Turma 2 – 06/03 a 09/04/2016;
Turma 3 – 10/04 a 07/05/2016;
Turma 4 – 08/05 a 04/06/2016;
Turma 5 – 05/06 a 08/07/2016;
Turma 6 – 09/07 a 06/08/2016;
Turma 7 – 07/08 a 03/09/2016;
Turma 8 – 04/09 a 08/10/2016;
Turma 9 – 09/10 a 05/11/2016;
Turma 10 – 06/11 a 03/12/2016.

CARGA HORÁRIA: 20 horas, sendo 16 (dezesseis) horas a distância e 4 (quatro) horas presenciais..

PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Assistente Técnico Educacional, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Coordenador Pedagógico, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio (efetivos, em comissão e contratados), Agente Escolar, Agente de Apoio, Auxiliar Técnico de Educação e demais trabalhadores da educação interessados.

Nº DE VAGAS: 140 alunos por tutor.

CERTIFICAÇÃO: Serão certificados os participantes aprovados na ação de formação, ou seja, obtiverem 100% de frequência e aproveitamento satisfatório, sendo considerada a participação nos diálogos e a avaliação escrita, que será realizada individualmente e de forma presencial. *Bibliografia complementar contendo diversas fontes de consulta relacionadas ao tema proposto.

ÁREA PROMOTORA: INEQ – Instituto Nacional de Educação e Qualificação Profissional - Ltda.


DESPACHO: À vista do contido no inciso II do Art. 12 da Portaria SME nº 4.289/14, após análise da proposta do curso, considero HOMOLOGADO.

REDE DE PARCERIA SME 2016 - CURSO EAD: EDUCAÇÃO E O PROCESSO PERMANENTE DE AÇÃO – REFLEXÃO

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 27/10/2015 – PÁGINA 30
DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO Nº 076, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015.

CURSO EAD: EDUCAÇÃO E O PROCESSO PERMANENTE DE AÇÃO – REFLEXÃO: CORRENTES E PERSPECTIVAS NA CONSTRUÇÃO DE PRÁTICAS INOVADORAS E INCLUSIVAS PERÍODO:
2015 –
Turma 1 – 15/11 a 12/12/2015;
2016 –
Turma 1 – 14/02 a 12/03/2016;
Turma 2 – 13/03 a 16/04/2016;
Turma 3 – 17/04 a 14/05/2016;
Turma 4 – 15/05 a 11/06/2016;
Turma 5 – 12/06 a 16/07/2016;
Turma 6 – 17/07 a 13/08/2016;
Turma 7 – 14/08 a 10/09/2016;
Turma 8 – 11/09 a 15/10/2016;
Turma 9 – 16/10 a 12/11/2016;
Turma 10 – 13/11 a 10/12/2016.

CARGA HORÁRIA: 20 horas, sendo 16 (dezesseis) horas a distância e 4 (quatro) horas presenciais..

PÚBLICO ALVO: Supervisor Escolar, Assistente Técnico Educacional, Diretor de Escola, Assistente de Diretor de Escola, Coordenador Pedagógico, Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio (efetivos, em comissão e contratados), Agente Escolar, Agente de Apoio, Auxiliar Técnico de Educação e demais trabalhadores da educação interessados.

Nº DE VAGAS: 140 alunos por tutor.

CERTIFICAÇÃO: Serão certificados os participantes aprovados na ação de formação, ou seja, obtiverem 100% de frequência e aproveitamento satisfatório, sendo considerada a participação nos diálogos e a avaliação escrita, que será realizada individualmente e de forma presencial. *Bibliografia complementar contendo diversas fontes de consulta relacionadas ao tema proposto.

ÁREA PROMOTORA: INEQ – Instituto Nacional de Educação e Qualificação Profissional - Ltda.


DESPACHO: À vista do contido no inciso II do Art. 12 da Portaria SME nº 4.289/14, após análise da proposta do curso, considero HOMOLOGADO.

sábado, 24 de outubro de 2015

CURSO “LITERATURA E TRADIÇÕES ORAIS AFRICANAS E AFRO BRASILEIRAS”

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 24/10/2015 – PÁGINA 55
COMUNICADO Nº 68, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015

O(a) Diretor(a) Regional de Educação, Comunica a realização do CURSO “LITERATURA E TRADIÇÕES ORAIS AFRICANAS E AFRO BRASILEIRAS”, proposta validada nº 432/2015, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: A Literatura Oral Afro Brasileira é composta por textos de gênero estritamente orais, transmitidos de geração para geração e é parte de um conhecimento construído pela humanidade ao longo dos tempos, herança cultural que, no entanto, se perde ou continua na categoria dos desconhecidos nos dias de hoje. Poucas são as oportunidades de entrar em contato com essa literatura. Mas as crianças podem e devem, desde cedo, conhecer a cultura de seu país, reconhecer seu valor como forma de saber mais sobre o que se lê e o que se escreve, para além das cartilhas e dos livros infantilizados. Esse curso vai abordar alguns assuntos tais como: autores e personagens negros; a importância desta referência principalmente para as crianças; como escolher os livros tendo o cuidado com as imagens e falas que não reforcem estereótipos e preconceitos e a influencia africana na oralidade cotidiana da cultura brasileira entre outros aspectos.

II - Objetivos: Valorização da tradição oral afro brasileira e africana e seu papel na cultura escrita do brasil. Conhecer e valorizar as produções literárias africanas e afro brasileiras e ampliar seu repertório de histórias

III - Conteúdo: Respeito e valorização das manifestações afro brasileiras Rodas de apreciação e discussão desses textos. Relações entre os contos africanos e afro brasileiros, nas diferentes versões. Importância e papel do trabalho com as versões das histórias infantis.

IV - Metodologia: Roda de Apreciação de Contos e Historias Afro Brasileira. Roda de Contos Tradicionais Africanos. Discussão do Trabalho com as Versões dos Contos Infantis Afro Brasileiros e Africanos aproveitando momentos privilegiados para o trabalho com a oralidade e letramento. Rodas de Apreciação de outros textos sugeridos pelos professores.

V - Público Alvo: Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola e ATE em exercício na Educação Infantil, juridiscionados a DRE Campo Limpo.

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: Turma 1: datas:09/11, 16/11 e 30/11/2015 Turma 2: datas: 07/11, 14/11 e 28/11/2015 Horário : Turma 1: 18:30 as 22:30 Turma 2: dias 07/11e 14/11 das 09 as 13 e dia 28/11 das 13 as 17 Local: DRE Campo Limpo

VIII - Total de Vagas:50 vagas por turma Quantidade de turmas: 2

IX - Regentes:Fernando Brandão Correia Filho

X- Certificação: Os participantes deverão ter frequência de100% e conceito satisfatório (S)

XI – Inscrições: pelo Link: http://goo.gl/forms/P14rIt9hqJ  (a partir das 8h00 do dia 26/10/2015 até 12h00 do dia 29/10/2015 ou término das vagas)

XII- Área promotora: DIRETORIA REGIONAL DE EDUCACAO DE CAMPO LIMPO – DOT-P/ Grupo Focal Infâncias e Ciclo de Alfabetização


CURSO CULTURA POPULAR AFROBRASILEIRA: PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES COMO CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO E CIDADANIA

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 24/10/2015 – PÁGINA 56
COMUNICADO Nº 77 DE 22 DE OUTUBRO DE 2015.

A Diretora DA DIRETORIA REGIONAL – SANTO AMARO Comunica a realização do CURSO CULTURA POPULAR AFROBRASILEIRA: PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES COMO CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO E CIDADANIA , conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Considerando a necessidade de atendimento à demanda das escolas para o cumprimento das Leis 10.639/03/11 e 645/08 e em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil e para o Ensino Fundamental, levando ainda em consideração que no Brasil temos como traço histórico da formação do povo brasileiro a forte presença da cultura afro devido a quase quatro séculos de escravização, são algumas das razões motivadores de elaboração desta proposta.

II - Objetivos: Colocar os professores em contato teórico e prático, com a linguagem da Capoeira. Refletir sobre sua história, instrumentalizando-os para futuras atividades com os alunos. Entender esta e outras manifestações culturais como fonte de formação cidadã.

III - Conteúdo: Eixo 1 - Construção de atitudes e valores Eixo 2 - Apropriação e utilização de múltiplas linguagens (oral, musical, corporal e plástica) como forma de expressão. Contextualização das práticas.

IV - Metodologia:
a) Didático-Participativas: Reflexão sobre as manifestações da cultura afro-brasileira e sua relação com os espaços escolares e a comunidade.
b) Didático-Expositivas: Articulação entre manifestações culturais e áreas de conhecimento.
c) Auto-Formativas: 1) A Capoeira no Brasil Império, República, Estado Novo, Ditadura e Democracia. 2) I- Influências da Capoeira na Literatura, Filatelia, Cinema, MPB, Teatro, Frevo e Futebol. 3) A importância da música na Capoeira 4) Mestre Pastinha e a Capoeira Angola 5) Mestre Bimba e a Capoeira Regional 6) A institucionalização da Capoeira 7) Cânticos e responsórios 8) Toques de Instrumentos: Pandeiro, Atabaque e Berimbau. 9) Treinamento dos movimentos básicos do Jogo da Capoeira.

V - Público Alvo: Coord. Pedagógico, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Supervisor Escolar

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: 29/10 - 13:00 às 17:00 - História da diáspora e seus desdobramentos culturais; 06/11 - 13:00 às 17:00 - Percurso da capoeira e outros ritmos e importância das mesmas no processo formativo dos afros descendentes; 11/11 - 13:00 às 17:00 - a expressividade corpórea e outras publicações.

VIII - Total de Vagas: 40 vagas, sendo 20 vagas para profissionais que atuam preferencialmente na Educação de Jovens e Adultos e 20 vagas para as demais modalidades. Quantidade de turmas: 01

IX - Regentes: Valdenor Silva dos Santos

X- Certificação: Fará jus a certificação o participante que obtiver conceito Satisfatório (S) e 100% de frequência.

XI – Inscrições: De 26/10 a 28/10 no link:


XII- Área promotora: DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE SANTO AMARO

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

DREs - CURSO ESTADO, EDUCAÇÃO E RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA – DIÁLOGOS COM EXPOSIÇÃO

DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CIDADE - 23/10/2015 – PÁGINA 43
COMUNICADO Nº 1.531, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015.

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, conforme o que lhe representou o Diretor do Núcleo de Educação Étnico-racial, comunica a realização do CURSO ESTADO, EDUCAÇÃO E RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA – DIÁLOGOS COM EXPOSIÇÃO: MEDO, FASCÍNIO E REPRESSÃO NA MISSÃO DE PESQUISAS FOLCLÓRICAS 1938-2015 - CCSP, conforme especificações a seguir:

I - Justificativa: Um dos caminhos abertos pela Lei 10.639/03 está relacionado à possibilidade do desenvolvimento de práticas pedagógicas que possam lidar com conteúdos ligados a diversidade cultural, ao racismo, a intolerância religiosa, a laicidade do Estado. Neste sentido, o curso procura responder ao desafio, visto que as ações de mediação propostas objetivam apoiar e fortalecer a construção e circulação de conhecimentos acumulados por pesquisadores, formadores culturais, artistas e professores, como contributo ao trabalho em sala de aula.

II - Objetivos: Refletir sobre a problemática da relação política entre Estado e religiões de matriz africana; Difundir conhecimento científico produzido, em especial, no âmbito das ciências humanas democratizando assim noções filosóficas fundamentais como a noção de sagrado, enquanto categoria universal do pensamento humano e suas particularidades no contexto religioso afro-brasileiro; Discutir conceitos como identidade e resistência cultural e as relações entre espaço público, escola pública e intolerância aos símbolos sagrados afro-brasileiros.

III - Conteúdo: Módulo 1: Afinal, o que são religiões afro-brasileiras? • Diferenças e Semelhanças entre o Candomblé e a Umbanda • O Sagrado como categoria universal e humana Módulo 2: Cartografias de um Brasil africano • Quilombos: resistência cultural e direito sobre a terra Módulo 3: Educação, escola pública, espaço público e Intolerância Religiosa • A lei 10.639, religiosidade e laicidade na escola pública; • Espaço Público e Cultura Afro-brasileira Módulo 4: Arte Afro Brasileira • Arte afro-brasileira e religiões de matriz africana • Processos produtivos e gestualidade dos orixás

IV - Metodologia: Durante o curso, os participantes terão a oportunidade de entender diferentes aspectos do universo que envolve as religiões afro-brasileiras, mas também as estratégias educativo culturais de implementação cotidiana dos conteúdos da lei 10.639/03, através de exposição dialogada de conteúdos.

V – Público-alvo: Agente de Apoio, Agente Escolar, Assessor Especial, Assessor Técnico, Assessor Técnico Educacional, Assist. Técnico de Educação I, Assist. Técnico de Escola, Assist. Técnico Administrativo, Aux. Adm. de Ensino, Aux. de Desenvolvimento Infantil, Aux. Técnico de Educação, Bibliotecário, Coord. de Ação Cultural / Educacional, Coord. de Esportes e Lazer, Coord. Pedagógico, Diretor de Divisão Técnica, Diretor de Escola, Diretor de Orientação Técnica, Diretor Regional de Educação, Anal. de Inf. Cult. e Desp. - Biblioteca, Anal. de Inf. Cult. e Desp. - Ed. Física, Gestor - CEU, Prof. de Educação Infantil, Prof. Ed. Infantil e Ens. Fund. I, Prof. E.F. II e Médio, Secretário de Escola, Supervisor Escolar

VI - Carga Horária Total: 12 horas

VII - Cronograma: Data: 27/10/2015 - Terça-feira - 10h00 às 13h00 Módulo 1: Afinal, o que são religiões afro-brasileiras? • Diferenças e Semelhanças entre o Candomblé e a Umbanda • O Sagrado como categoria universal e humana Data: 28/10/2015 - Quarta-feira- 10h00 às 13h00 Módulo 2: Cartografias de um Brasil africano • Quilombos: resistência cultural e direito sobre a terra Data: 29/10/2015 - Quinta-feira- 10h00 às 13h00 Módulo 3: Educação, escola pública, espaço público e Intolerância Religiosa • A lei 10.639, religiosidade e laicidade na escola pública; • Espaço Público e Cultura Afro-brasileira Data: 30/10/2015 - Sexta-feira- 10h00 às 13h00 Módulo 4: Arte Afro Brasileira • Arte afro-brasileira e religiões de matriz africana • Processos produtivos e gestualidade dos orixás

VIII - Total de Vagas:300 vagas por turma Quantidade de turmas: 1

IX - Regentes: Julia Vilaça Goyatá; Milton Silva dos Santos; Rafael Sânzio Araújo dos Anjos; Valéria Alves de Souza; Rachel Rua Baptista; Janaina Barros Silva Viana; Moisés Patrício.

X- Certificação: A avaliação do curso será contínua, mensurada pela participação nas atividades propostas. Para certificação no curso o cursista terá que apresentar, no mínimo, 75% de presença nos encontros e obter conceito satisfatório.

XI - Inscrições: As inscrições deverão ser realizadas através de preenchimento de formulário disponível no link: http://goo.gl/forms/gHDD3b3t57 , a partir de 14/10/2015 e serão encerradas quando se esgotarem as vagas. Poderão inscrever-se profissionais das 13 Diretorias Regionais de Educação. Observação: Não haverá dispensa de ponto.


XII- Área promotora: SME/DOT/Núcleo de Educação Étnico-racial em parceria com o Núcleo de Ação Educativa do Centro Cultural São Paulo